Estados Unidos exportarão mais produtos agropecuários

Fonte: Valor Econômico

A balança americana do agronegócio deverá render um superávit comercial de US$ 2 bilhões no ano fiscal 2006, resultado de exportações de US$ 67 bilhões e importações de US$ 65 bilhões. Os números constam em relatório divulgado pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), segundo o qual tanto exportações quanto importações serão recordes. O saldo, por sua vez, será o menor pelo menos desde 2001.

Em relatório semelhante publicado em fevereiro, o USDA previa para o atual ano fiscal, que termina em 30 de setembro, exportações de US$ 64,5 bilhões, importações de US$ 63,5 bilhões e superávit de US$ 1 bilhão. Em 2005, as exportações somaram US$ 62,5 bilhões, as importações US$ 57,7 bilhões e o saldo, US$ 4,7 bilhões. Conforme os números, exportações e importações são crescentes desde 2001, enquanto o saldo cai ano após ano.

Para o ajuste realizado de fevereiro para maio na estimativa para as exportações, pesou sobretudo o aumento da previsão para os embarques de milho e sorgo. Para o USDA, o milho americano enfrenta concorrência menor do produto argentino e chinês e os preços estão em alta devido à demanda para ração e etanol.

Para as importações recordes estimadas, o USDA identificou influência do aumento das compras de produtos frescos, vinhos e cervejas, além de óleos vegetais e bovinos vivos trazidos do Canadá. O volume importado de produtos tropicais como borracha, café e açúcar também deverá crescer, conforme o relatório.

Grãos para alimentação humana e animal voltarão a encabeçar a lista de produtos agrícolas mais exportados pelo país em 2006, com US$ 18,1 bilhões. Óleos vegetais e derivados aparecem em segundo lugar, com US$ 10,1 bilhões. Nas importações, produtos ligados à horticultura devem liderar a lista, com US$ 28,3 bilhões, seguidos por gado vivo e derivados, com US$ 12,2 bilhões.

O principal destino das exportações dos EUA continuará sendo a Ásia, que deverá absorver US$ 24,1 bilhões em produtos do agronegócio em 2006. No Hemisfério Ocidental, os embarques para Canadá e México deverão alcançar US$ 21,8 bilhões, e as vendas para o Brasil somarão US$ 300 milhões, ante US$ 220 milhões em 2005. Nas importações americanas, o USDA destaca com origens importantes Canadá (US$ 13,7 bilhões) e União Européia (US$ 13,7 bilhões). As compras de produtos do Brasil somarão US$ 2,3 bilhões, ante US$ 1,8 bilhão em 2005.

Comentários

Anônimo disse…
I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»