.

.
.

Efeito final de gestão Jorge Braga

ARRANCA-RABO
Antes bons amigos e parceiros de negócios na Prefeitura de Monte Alegre, os ex-secretários Pedro Barbosa (Obras) e Jean Vasconcelos (Saúde) não devem mais ser convidados para evento onde esteja o empresário Marlon Branco. Na semana passada, em plena via pública, os três tiveram grave desentendimento, e o desfecho só não foi trágico porque os dois ex-secretários resolveram evadir-se do local, e às pressas. O empresário representa a construtora Peixoto Ltda. naquele município.


DESACERTO
O bate-boca aconteceu por desentendimento em torno de obras construídas pela Peixoto, principalmente uma escola na vila de Pariçó e o novo posto de saúde do bairro de Curaxi I. A escola municipal foi deixada inconclusa, apesar de a obra ter sido integralmente paga, inclusive com aditivo. O posto de saúde foi iniciado pela empreiteira, mas o contrato foi rompido pela Secretaria de Saúde. A razão do desentendimento ainda não é público, mas sabe-se que a Procuradoria Jurídica do Município investiga esses e outros casos. Quem conhece os casos em detalhe diz que a linha tênue que costuma separar o interesse público do privado foi corrompida. Nitroglicerina pura.


NITROGLICERINA
Explosivo, mesmo, é o depoimento dado por um dos diretores da Construtora Milênio Ltda. à Procuradoria Jurídica do Município. A empresa, contratada pela gestão anterior, é a responsável pela construção de seis obras recentes em Monte Alegre, cinco delas escolas, todas deixadas inconclusas. Ele admitiu que era pago pela prefeitura sem as medições obrigatórias das etapas das obras, citou secretários municipais e outros funcionários como envolvidos nas irregularidades. Ele falou de cheques emitidos pela prefeitura, nominais à empresa, que foram sacados no Banco do Brasil sem o conhecimento ou o endosso dele, e citou um funcionário do Banco do Brasil como o responsável pelo pagamento dos referidos cheques. O desvio de recursos do Fundeb seria de mais de 750 mil reais. Advogados da PMMA preparam ações contra os envolvidos.
Contraponto, Jornal de Santarém

Comentários

.

.