.

.
.

.

.

.

.

Combustível só na promessa

Prefeitos do oeste paraense cobram o combustível prometido pelo governo do estado durante as andanças pelas comunidades afetadas pelas enchentes dos rios Tapajós e Amazonas. Grande parte de madeira prometida também ficou só na palavra dizem os gestores.

Comentários