.

.
.

Mais campos iluminados

O vereador Nélio Aguiar (PMN), falou na Tribuna do Programa Campo Iluminado, que vem sendo desenvolvido pelo governo municipal que no entendimento dele, vem dando certo.

“É um programa inovador e as comunidades que ainda não foram atendidas, estão solicitando, principalmente por ter uma importância social muito grande para as pessoas que trabalham que tem uma opção a mais para a prática do esporte, evitando que os jovens fiquem no barzinho jogando bilharito e tomando cachaça”, reconheceu Nélio.

O parlamentar afirma que através de dois requerimentos de sua autoria, está pedindo campo iluminado para os bairros do Uruará e a iluminação também para o campo do bairro do Amparo. “São localidades carente da periferia da cidade e que precisam dessa atenção especial do Governo municipal, estendendo esse programa, levando as populações dos bairros que estão reivindicando”, apontou o vereador.


Fonte: Ascom/Câmara Municipal

Comentários

Olá Alailson ?

Como não conseguir seu contato aproveito-me deste espaço não para comentar esta materia mas, para pedir a você que que divulgue pra gente o evento denominado semana de agroecologia que vai acontecer em Santarém de 16 a 19 de setembro a seguir o release da programação

abraços

Alessandro Oliveira
Coordenador de Comunicação - CEAPAC


4ª SEMANA DE AGROEOCOLOGIA E 1º SEMINÁRIO DE FIBRAS NATURAIS DO BAIXO AMAZONAS.

O Centro de Apoio a Projetos de Ação (CEAPAC), realizará no período de 16 a 19 de setembro de 2009, em Santarém, a quarta edição da Semana de Agroecologia e o primeiro seminário de fibras naturais da região do Baixo Amazonas Paraense.

A Semana de Agroecologia é um evento que a entidade realiza anualmente para discutir e potencializar a disseminação de experiências agroecológicas de produção para a região, bem como divulgar o trabalho realizado pelas comunidades e associações de pequenos produtores sob sua supervisão técnica. Este ano, a Semana de Agroecologia abordará a temática do desenvolvimento territorial a partir do apoio às cadeias produtivas das fibras naturais: curauá, juta e malva.

As fibras naturais são – hoje – oportunidades consideráveis para a geração de renda às famílias e para o desenvolvimento econômico do território. Na perspectiva de articular os diversos atores ligados a essas cadeias produtivas, o Colegiado de Desenvolvimento Territorial (CODETER) organizou o Arranjo Produtivo Local (APL) das Fibras Naturais, do qual o CEAPAC faz parte e, em cujas discussões surgiu a idéia de organização de um Seminário Territorial.

Aproveitando o evento da Semana de Agroecologia, e com apoio de outras organizações (entre as quais a SAGRI – Gerência Regional de Santarém, EMATER – Supervisão Regional e Escritórios Locais, Banco da Amazônia, PETROBRAS – programa Desenvolvimento e Cidadania, Companhia Têxtil Castanhal – CTC e o Serviço Alemão de Cooperação Técnica e Social – DED), o CEAPAC organiza o primeiro Seminário Territorial para discutir o fortalecimento das cadeias produtivas das fibras naturais no Baixo Amazonas.

O Seminário, que acontece nos dias 16 e 17 de setembro, tendo como local o auditório das Faculdades Integradas do Tapajós (FIT), reunirá representantes de organizações e produtores, sindicatos de trabalhadores rurais, empresas de assistência técnica, governos municipais e estadual, agências financiadoras (bancos), empresas compradoras e outras entidades de apoio aos pequenos produtores e de estímulo à produção agroecológica.

Pretende-se identificar os gargalos da produção de fibras no território e definir estratégias coletivas de ampliação da produção e comercialização. Daí a necessidade de articulação com as políticas já definidas para o setor, bem como a proposição de modificações para que possam atender a demanda local dos pequenos produtores como, por exemplo, a discussão sobre a inclusão do curauá na Política Geral de Preços Mínimos (PGPM) do Governo Federal, a exemplo do que já ocorre com a juta e malva, motivo pelo qual a CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento) também se fará presente no evento.

Os municípios a serem envolvidos são: Santarém, Juruti e Belterra (onde predomina o cultivo de curauá), Óbidos, Curuá e Alenquer (onde predomina o cultivo de juta e malva), Monte Alegre, Oriximiná, Prainha e Almeirim (para onde se propõe a expansão desses cultivos).

Nos outros dias, 18 e 19 de setembro, serão desenvolvidas oficinas de capacitação em produção de biojóias e tecelagem artesanal com fibras naturais, tendo como local a sede do CEAPAC em Santarém.
Informações e inscrições no CEAPAC - Travessa Agripina de Matos - 203 - Laguinho - Santarém - Pará
Telefone (93) 3522 4201 e e-mail: ceapac@ceapac.org.br

.

.