.

.
.

.

.

.

.

HR sofreu corte de R$ 1 milhão

O Hospital Regional do Baixo Amazonas sofreu um corte de 25% em seu orçamento mensal, o que corresponde a quase R$ 1.300.000,00.
Esse foi o motivo das demissões em massa que aconteceram durante a semana.

O blog teve acesso às informações durante a sessão especial realizada na quarta-feira, 14, na Câmara Municipal.

O representante da Sespa (Secretaria de Saúde de Estado), Leoni Rocha, disse que o corte dos recursos aconteceu porque o hospital deixou de oferecer alguns serviços que não eram do seu “perfil”.



O diretor geral do hospital, Jéferson Machado (foto), pouco falou. Ao justificar o porquê de não ter recebido os vereadores há três semanas, ele disse que o contrato entre a Pró-Saúde e a Sespa lhe impõe uma espécie de mordaça. Só pode falar sob permissão.

Os serviços fora do “perfil” do hospital são: dermatologia, oftalmologia, endocrinologia, fisioterapia, audiometria, fonoaudiologia e nutrição.

O vereador Nélio Aguiar (PMN) denunciou que a UTI Neonatal, única no Oeste paraense, será fechada. “Temos informações de que as demissões não serão somente as 50 iniciais, que mais 65 profissionais serão demitidos e que a UTI Neonatal será fechada. Todas essas medidas vêm causando sérios prejuízos a saúde da população de Santarém e do Oeste do Pará”, afirmou.

Comentários