.

.
.

.

.

.

.

Everaldo Martins é recapeada aos pedaços

As obras de recapeamento e sinalização executadas na rodovia estadual Everaldo Martins (PA-457), que liga Santarém à vila de Alter do Chão, são no mínimo uma falta de respeito com o dinheiro público.

Ou a empresa não cumpriu devidamente o contrato ou a inteligência administrativa de nosso governo estadual pecou demasiadamente. Quem trafegar pela rodovia vai passear por um tapete negro bem sinalizado, mas interrompido por alguns trechos esburacados e sem sinalização. A situação deixa a via perigosa e sujeita a ser palco de vários acidentes, o que já vem acontecendo.
Para se ter uma idéia do problema seria como se asfaltasse um quarteirão sim e outro não de uma rua, como a Borges Leal por exemplo.

Por que não recapeá-la ou sinalizá-la por inteiro? Não precisa nem citar a sua importância estratégica para a economia de Santarém. Para se ter uma idéia, atualmente, Alter do Chão está sendo cenário do longa-metragem Tainá III. A equipe do filme e os turistas têm de passar pela bela obra, fruto do ‘excelente’ planejamento de nosso governo do estado. Não esqueçamos que o Sairé está bem aí na porta.

Comentários