.

.
.

Um ano sem Juvêncio

Há um ano, tarde de uma segunda-feira, 13, Juvêncio Arruda nos deixava. O melhor blogueiro político do Pará, pai do Quinta Emenda esgotava a tinta de sua caneta e aposentava seus dedos.

Inteligente, gentil e sempre bem-humorado, Juca fazia amizades facilmente. Foi assim com este signatário que, com pouco mais de nove anos de jornalismo, ainda engatinha pelos caminhos das letras.

Tive o prazer de conhecer Juca pessoalmente. O bom papo sempre incluía uma cervejinha sob as baforadas de um Malboro Red. Aqui e ali, ele sempre me dava alguns conselhos e pedia para eu acreditar em Deus.

“A próxima revolução é a do conhecimento Lalá”, disse uma vez, após palestrar no auditório do Barão Center Hotel, sempre com o cigarro na mão.

Era botafoguense e me esculhambava quando falava em Estado do Tapajós. Era contra a emancipação.

Sempre centrado, seco e sem perder a linha, desenhava os caminhos da política paraense em seu diário, nacionalmente conhecido. Em tempos de internet e twitter, Juca seria uma grande riqueza para nosso estado nestas eleições. Mas...

Nossa amizade foi curta, pois ele teve de nos deixar. Mas certamente deve tecer suas críticas aos governantes do céu.

Fique em paz Juca! E seja o que Deus quiser.

Comentários

.

.