.

.
.

.

.

.

.

Dilma critica propaganda tucana por usar nome de Lula


Do G1, em São Paulo:


A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, criticou nesta terça-feira (17) o fato de o candidato do PSDB, Josá Serra, ter utilizado em seu jingle na propaganda eleitoral do rádio o nome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Passaram oito anos fazendo a oposição mais radical, aquela que sai lá do fígado, mais dura, conosco. Não pode querer, nas eleições, passar pelo que não é”. A candidata petista afirmou que acredita na “inteligência, discernimento e senso crítico do povo”. Ela afirmou que a população “sabe quem é quem”.

Dilma fez as declarações em coletiva na cidade de São Paulo após participar de um ato organizado por mulheres das centrrais sindicais.

Teve início nesta terça-feira (17) a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV. O jingle do candidato José Serra diz: "Quando o Lula da Silva sair, é o Zé que eu quero lá".

Comentários

Anônimo disse…
É engraçada essa da Dilma. Lula não o é presidente de todos os brasileiros ou será que ele tem dono como o cão do Zé Dirceu que agora é da Dilma? Na minha opinião, ou os programas eleitorais da Dilma na TV são uma tremenda farsa,por vinculá-la a todo custo ao Lula, ou então os historiadores que nele se basearem vão ter obrigatoriamente que escrever que nos primeiros dois anos de governo Lula era uma tremenda anta que não tinha a menor idéia de como governar e que o seu governo só deslanchou quando colocou a Dilma - que nem era do PT mas sim do PDT do Brizola - no lugar do Zé Dirceu cassado por causa do mensalão. É uma coisa ou outra. Não sou serrista, mas o Serra tem muito mais coisa em comum com o Lula do que a Dilma. Alguém já viu alguma foto da Dilma nos Comícios pelas Diretas Já? Alguém já viu alguma foto da Dilma em passeatas contra a ditadura? Tanto que ela pegou uma foto da atriz Norma Benguell quando jovem e colocou no site de campanha pensando que ninguém ía desconfiar. Até a participação da Dilma na "luta armada" é uma falácia. Os processos nas Auditorias Militares mostram que ela nunca foi processada por ter participado de alguma ação armada, contra ela nunca houve uma acusação concreta de participação ativa. Ela foi denunciada só porque o seu marido sim era um militante ativo da ALN. Ela pagou o pato só porque lavava roupa ou cozinhava no "aparelho do Guimarães. O marqueteiro da Dilma, João Santana, pensa que a memória do povo tomou Doril?