.

.
.

.

.

.

.

Pará: divisão fica de fora da pauta. Coutinho quer pesquisa para comprovar perdas.

Do Amazônia Hoje:


Os projetos de lei que autorizam a realização de plebiscitos sobre a divisão territorial do Pará, que preveem a criação dos Estados do Tapajós e de Carajás, ficaram de fora da pauta da Câmara na semana passada. O deputado Zenaldo Coutinho (PSDB) disse que batalhou para que os dois projetos não fossem votados. Ele espera que no próximo "esforço concentrado" do Congresso Nacional, previsto para 18 e 19 de agosto, os projetos fiquem de fora das votações; assim não haverá tempo, após as eleições, para que os dois projetos entrem na pauta deste ano. "Acho que consegui que não votassem mais esse ano", disse Coutinho ontem à noite, na inauguração do seu comitê de campanha, na avenida Alcindo Cacela.

Para fortalecer os argumentos contrários à divisão do Estado, o deputado informou que apresentará uma emenda ao orçamento de 2011 para que o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) realize uma pesquisa detalhada sobre os impactos econômicos, financeiros, tributários, sociais e ambientais de uma divisão do Estado. "Com bases nesses estudos, tenho a convicção de que vamos acabar de uma vez por todas com o discurso do separatismo do Pará", afirmou. Segundo o deputado, estudos preliminares já apontam o empobrecimento, por exemplo, da região oeste em caso de separação.

Comentários