.

.
.

.

.

.

.

Sedes deve mais de R$ 1 milhão aos hansenianos

Da Agência Pará:

O estado acumula uma dívida de R$ 1.309.300 (um milhão trezentos e nove mil e trezentos reais), gerada pelo atraso no pagamento de 2.850 beneficiários que recebem ajuda de custo do Estado.

De acordo com o vice-governador Helenilson Pontes, que responde interinamente pela Secretaria, "foi liberada uma verba emergencial para Sedes que será quase toda direcionada ao pagamento do benefício dos portadores de hanseníase. Uma das nossas prioridades é a saúde, e por isso não podemos protelar o pagamento do benefício a pessoas que comprovadamente precisam dele", informou.

Verba emergencial - Além do auxílio destinado aos hansenianos, a verba de emergência liberada pelo Tesouro Estadual será repassada ao Espaço de Acolhimento Provisório Especial, que atende 35 crianças e adolescentes com necessidades especiais neurológicas, como síndrome de Down e autismo, e funciona em regime de convênio com uma empresa terceirizada especializada. "O repasse do convênio, equivalente a R$ 650 mil, está atrasado há dois meses. Esses dois pagamentos consomem a quase totalidade da verba que a Sedes recebeu", completou Helenilson.

Segundo o vice-governador, o Estado está agindo rápido e priorizando o pagamento de contas relacionadas ao atendimento de pessoas que precisam da atenção emergencial. Atualmente, a Sedes possui uma dívida de 4,6 milhões com diversos fornecedores, acumulados no ano de 2010, e que inclui o aluguel do prédio da Secretaria, atrasado há sete meses. O pagamento do benefício aos hansenianos deve começar na segunda quinzena de janeiro.

Comentários