.

.
.

.

.

.

.

Vereadores em rota de colisão com Everaldo Martins

Nélio Aguiar: respeito.
Carlos Jaime: indignação.
 O bombardeio que os vereadores desferiram contra o secretário de Planejamento Everaldo Martins, na manhã de hoje, no plenário do legislativo municipal, só é comparável aos ataques que o Iraque sofreu pelos mísseis tomarroques em 2003.

O motivo foi a desfeita que Everaldo Martins fez aos representantes do legislativo Nélio Aguiar (PMN) e Marcela Tolentino (PDT), no inicio da tarde da última terça-feira (05), quando se negou a receber a dupla que acompanhava professores municipais.

Everaldo Martins
O secretário iria negociar com os professores os resquícios da última greve, que encerrou semana passada. Mas não quis receber os vereadores, mas recebeu Sinésio Campos, deputado estadual pelo Amazonas.

Everaldo foi criticado até pelo colega de partido, o vereador Carlos Jaime que junto com Nélio Aguiar fez o discurso mais inflamado. “Hoje, o prefeito de Santarém é o secretário de planejamento Everaldo Martins, por isso pedimos que a prefeita não abra mão de governar, pois ela foi votada pelo povo de Santarém e ganhou a eleição através do voto, se o secretário Everaldo Martins tem a intenção de ser prefeito, ele pode se candidatar, tem eleição ano que vem”, Nélio Aguiar (PMN).

Carlos Jaime disse que ficou indignado. “Os vereadores foram à prefeitura representar um anseio da coletividade, o fato do secretário não ter recebido os parlamentares para nós é como se ele não reconhecesse o papel do Legislativo, é preciso que haja o diálogo, o entendimento, porque se não o Poder Legislativo vai perder a sua razão de existir, estou propondo uma reunião com todos os vereadores, ou começamos a tomar certas atitudes com relação a essa harmonia, ou vamos ter problemas seríssimos entre executivo e legislativo”.

Henderson Pinto (DEM) foi mais enfático ainda e disse que está claro que quem manda na prefeitura de Santarém é Everaldo Martins. “Numa atitude arbitrária, autoritária e arrogante ele extrapolou, desrespeitou o Poder Legislativo, se nós não tomarmos uma providência, esse cidadão vai desonrar a Câmara de Santarém”.

Gerlande Corrêa Castro (PP) pediu mais respeito. “Não aceitamos a atitude do secretário de planejamento, só nós sabemos a dificuldade que temos nesta casa para se trabalhar e o que nós queremos é respeito, somos o
Poder que aprova as leis e sem isso o município não executa nada, por que tudo tem que passar por esta casa, estamos solidários aos vereadores que não foram recebidos pelo secretário, estamos cobrando dignidade e respeito por esta casa”.

Emir Aguiar (PR) - Disse que lhe volta à memória a situação que ocorreu no hospital regional, quando vereadores deixaram de ser recebidos pelo então diretor daquele hospital. "Somos o segundo poder do município e esta casa exige respeito, para caminharmos harmonicamente e independentes, tem que haver o respeito, nós não comungamos com a atitude do secretário de planejamento, a mesa diretora com os demais vereadores vamos reunir e exigir provavelmente uma reunião com a prefeita, para que a gente possa definir essa situação, não pode ser dessa forma, o Poder Legislativo tem que ser respeitado, porque ele é legítimo, nós estamos aqui representando todos os eleitores do município de Santarém.

Erasmo Maia (DEM) - Não fez uso da tribuna, mas em vários momentos aparteou colegas condenando a atitude do secretário Everaldo Martins e dizendo que passa a admirar ainda mais o vereador Carlos Jaime, que mesmo sendo do partido que está no poder posicionou-se de forma coerente sobre o episódio.

Com informações da Ascom/Câmara Municipal

Comentários