.

.
.

Novo ministro defende ajustes nos Transportes

Maria do Carmo, o então e agora ministro dos
 Transportes Paulo Sérgio e Everaldo Martins.
Foto: Alailson Muniz
Da Folha On Line:

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, recém-oficializado no cargo, afirmou nesta terça-feira que vai fazer ajustes para trabalhar dentro das "melhores regras de administração pública".
Entre as mudanças, Passos afirmou que haverá troca de pessoas no setor, modificações de procedimentos e a redução de aditivos nos contratos, por meio da adoção do modelo de empreitada global nas obras de transporte.

Passos afirmou que já discute licitar obras mais "objetivamente", a partir de projetos executivos, e não tendo como base projetos básicos, como acontece atualmente. Os projetos executivos têm mais detalhes sobre a obra, o que evitaria reavaliações de preços.

O ministro que trabalhará "prestigiando" o PR, partido ao qual é filiado desde 2006, e sendo "prestigiado", e que não se sente escanteado pelo partido. No entanto, as novas contratações não serão necessariamente do partido, disse.

"Queremos pessoas certas nos lugares certos, com competência, experiência e honorabilidade", afirmou.

Questionado sobre a atuação do deputado Waldemar da Costa Neto no setor, Passos afirmou que é preciso não confundir a gestão administrativa de uma pasta com os aspectos da relação política, e que não mistura as duas coisas.

DNIT

Sobre Luiz Antônio Pagot, Passos afirmou que o diretor do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) "até esse momento tem se revelado profissional responsável, dedicado às tarefas que dizem respeito ao Dnit e não tenho nesse momento nenhum registro que possa depor contra sua pessoa".

Sobre o boato de que o atual diretor-geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, de assumir o Dnit, Passos disse que ele é um quadro muito qualificado, mas que não tem informação sobre as próximas nomeações.



Clique aqui para entender o caso.

Comentários

.

.