.

.
.

Laudo diz que menina não foi estuprada

Do O Liberal:

Não há indício de agressão física no laudo de lesão corporal da adolescente de 14 anos, que afirma ter sido estuprada e espancada por mais de 10 detentos na Colônia Agrícola Heleno Fragoso, em Santa Izabel. O exame foi realizado às 20h10 de 17 de setembro, por uma médica legista do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC) e ficou pronto em 21 de setembro.

Um dia antes da divulgação ao laudo, a garota reconheceu quatro dos 14 acusados de estupro, por meio de fotografias da Divisão de Atendimento ao Adolescente da Polícia Civil (Data/PC). Ao longo das investigações surgiram mais 10 supostos estupradores. Do total de indiciados, somente um está foragido desde o dia 17, data em que o abuso sexual teria ocorrido.

Não foi coletado o material genético de nenhum dos acusados que retornaram ao regime fechado. Tendo em vista a falta de provas, os indiciados podem ser inocentados na Justiça.

Os relatos da adolescente sobre abuso se contradizem. No questionário antes do exame de conjunção carnal, ela garantiu ter mantido relação sexual com três presos. O exame foi feito junto ao de lesão corporal, ambos assinados pela perita Maria da Glória Santiago Monteiro (CRM 3515-PA). As duas perguntas iniciais - "Há vestígios de violência física?", e "A agressão ofende a integridade corporal ou a saúde da periciada?"- foram respondidas com "não".

Comentários

.

.