.

.
.

.

.

.

.

Presidente destituído do São Raimundo quer aprovação de suas contas por suplentes do Conselho Fiscal


Com o título acima no O Estado do Tapajós:

O desespero tomou conta do presidente destituído do São Raimundo, Rosinaldo do Vale. Ele usa braços seus ainda dentro da direção do clube para aprovar a todo custo sua prestação de contas. O presidente do Conselho Deliberativo, Silvio Tadeu, tenta a qualquer custo a volta de Rosinaldo do Vale. Ele chegou até a desconsiderar o Conselho Fiscal Titular e tentar fazer com que o Conselho suplente recebesse e emitisse um parecer sobre as contas de Rosinaldo do Vale.

A reportagem de O Estado do Tapajós apurou que no último dia seis de dezembro, um dia antes da reunião do Conselho, marcada para o dia 07, Silvio Tadeu, Rosinaldo, Beto Tolentino, Jardel Guimarães, Junior Tapajós estiveram à noite na casa do senhor Laurildo de Souza (Carpegiane), membro suplente. Lá, de forma incisiva, eles tentaram fazer com que Carpegiane assinasse o relatório das contas.

O estatuto do clube prevê que as contas devem ser encaminhadas ao Conselho Fiscal, esse emite parecer e as apresenta ao Conselho Deliberativo que irá aprovar ou não as contas. A manobra de Rosinaldo já foi detectada pelos atuais diretores do clube. Rosinaldo quer de forma irregular aprovar as suas contas e se ver livre de qualquer ação na justiça.

Um dos maiores problemas é que as contas deveriam ser apreciadas anualmente, o que nunca ocorreu no São Raimundo. Esse é um dos motivos que embasam a ação movida pelo advogado Edilbal Cabral contra o presidente destituído . Não houve prestação de contas, não poderia nem ter sido realizada a eleição. O processo segue e tem audiência marcada para o dia 14 de fevereiro de 2012.

O curioso da história é que há cerca de seis meses, houve uma ruptura séria entre os senhores Silvio Tadeu e Rosinaldo com Alberto Tolentino, Jardel e Junior Tapajós, inclusive com declarações condenando a administração do ex-presidente Rosinaldo. Agora, eles estão juntos nessa empreitada da volta. Silvio Tadeu está desesperado, pois seu mandato termina em 13 de janeiro e não há a mínima intenção dos Conselheiros de reconduzi-lo ao cargo.

Comentários