.

.
.

Tratamento desumano em Santarém

A Constituição Federal diz que nenhum brasileiro deve ser submetido a tratamento desumano seja qualquer a situação. Mas não é isso que acontece em Santarém. Dois órgãos dispensam tratamento humilhante e desumano a quem procura por seus serviços sem que as autoridades competentes tomem qualquer providência. Na Gerência Regional do Trabalho, na avenida Presidente Vargas, jovens e idosos dormem na fila para conseguir a ficha que dá direito ao atendimento no dia seguinte. Uma situação vexatória e vergonhosa. O interessante é que o público alvo são trabalhadores, os mesmos que labutam quatro meses no ano só para pagar os impostos que sustentam os luxos das instituições do governo federal.

Outro órgão que merece uma intervenção é o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). Lá, os idosos se aglomeram feito gado para conseguir atendimento. Alguns sentam pelo chão mesmo. Outros têm de chegar com ferimentos à mostra para poder conseguir sensibilizar os peritos dos órgãos, treinados para não conceder laudos favoráveis a quem busca algum tipo de beneficio. As duas situações representam um exemplo claro de desrespeito aos Direitos Humanos e ao que reza o nosso ordenamento jurídico maior, a Constituição Federal de 1988.

O Ministério Público Estadual possui uma promotoria de Direitos Humanos que poderia muito bem expedir recomendação a esses órgãos para que humanize, pelo menos, o tratamento dispensando aos trabalhadores. O Ministério Público Federal, órgão que anda sumido, possui dois procuradores em Santarém e também deveria fazer o mesmo. As ações iriam melhorar a vida de milhares de pessoas.

Comentários

.

.