.

.
.

.

.

.

.

Morre Almir Gabriel, 80 anos

Almir Gabriel:
Almir Gabriel, que governou o Pará entre 1995 e 2002, morreu aos 80 anos na manhã desta terça-feira (19), em Belém.
 
A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos, após um quadro de enfisema pulmonar e insuficiência cardíaca, de acordo com o governo do Estado.
 
Ele já estava com a saúde fragilizada nos últimos anos, em decorrência do tabagismo.
 
O governo de Gabriel ficou marcado por um dos principais conflitos agrários do Brasil: o massacre de Eldorado do Carajás, em abril de 1996, quando policiais militares mataram 19 sem-terra que obstruíam uma rodovia no sudeste do Pará.
 
Apesar de nunca ter sido responsabilizado formalmente, Gabriel era apontado pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) como o mandante: teria saído dele a ordem ao secretário de Segurança Pública para desobstruir à força a rodovia. Ele sempre negou sua participação no caso.
 
Gabriel foi um dos fundadores do PSDB no Pará e, antes disso, era filiado ao PMDB.
 
Entre 1983 e 1986, foi prefeito de Belém. Gabriel foi ainda senador de 1987 a 1995.
 
Nas eleições de 1989, foi candidato a vice-presidente na chapa derrotada do tucano Mário Covas.
 
Em 2006, concorreu novamente ao governo do Pará, sendo derrotado por Ana Júlia Carepa (PT).
 
No ano passado, ele chegou a cogitar concorrer à Prefeitura de Belém pelo PTB, último partido ao qual se filiou, mas sua saúde foi uma das razões que o fizeram desistir.
 
Gabriel nasceu em Castanhal e se formou em medicina pela Universidade Federal do Pará.
 
O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), lamentou a morte de Gabriel.
 
O velório acontece nesta terça-feira no Palácio Lauro Sodré, no bairro da Cidade Velha. O enterro será na quarta-feira (20), em Castanhal.

Folha de S. Paulo

Comentários