.

.
.

.

.

.

.

Possível escândalo de corrupção envolve Nelson Jobim na Itália

Do Brasil 247:

A propina envolvida na compra de 11 fragatas italianas pelo ministério da Defesa era de 550 milhões de euros – o equivalente a R$ 1,4 bilhão de reais | Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Ex-ministro da Defesa no governo Lula, além de ex da Justiça na era FHC e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim é citado em acerto para a compra de 11 fragatas italianas. Segundo a promotoria de Nápoles, na Itália, a comissão seria de 11%, num negócio de 5 bilhões de euros, intermediado pelo político italiano Claudio Scajola, mas que não saiu porque as relações entre Brasil e Itália esfriaram com o caso Cesare Battisti. O total da propina prometida seria de R$ 1,4 bilhão.
A propina envolvida na compra de 11 fragatas italianas pelo ministério da Defesa era de 550 milhões de euros – o equivalente a R$ 1,4 bilhão de reais. Na época, Jobim era titular do cargo, o qual foi deposto após uma série de críticas diretas à presidente Dilma Rousseff e às ministras Gleisi Hoffmann e Ideli Salvatti.
O caso vem sendo destacado em toda a imprensa italiana e envolve o político Claudio Scajola, que seria a ponte com Jobim, que, no governo FHC, foi ministro da Justiça antes de ser indicado para Supremo Tribunal Federal, corte que também presidiu.
Resta saber se, agora, o Ministério Público Federal irá requisitar o inquérito que corre na Itália para avaliar se um ex-presidente do Supremo Tribunal Federal também deve ser investigado por crimes como peculato e formação de quadrilha.

Comentários