.

.
.

.

.

.

.

Alcoa e Sindicato assinam termo suspendendo possibilidade de greve

A Alcoa informou por meio de nota que suas operações no município de Juruti (PA) estão funcionando normalmente. A companhia está, desde o início deste ano, em processo de negociação do acordo coletivo de trabalho junto ao Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativas de Minerais Não-Ferrosos do Oeste do Pará (STIEMNFOPA), que possui uma nova diretoria há três meses.

No decorrer desta semana, a Alcoa havia recebido uma notificação do Sindicato sobre a possibilidade de realização de uma paralisação dos trabalhadores. No entanto, como o processo de negociação nunca foi interrompido, empresa e Sindicato acordaram que não haverá greve até que os trabalhadores apreciem a proposta da empresa, que será submetida ao Sindicato na próxima segunda-feira, 11 de março.

É importante destacar que a Alcoa respeita o direito de manifestação dos funcionários, mas ressalta que o processo de negociação vem ocorrendo com tranquilidade e não há, neste momento, nenhum impasse que justifique tal atitude. Uma paralisação é prejudicial não apenas para a empresa, mas também para os seus funcionários diretos e indiretos, bem como para o próprio município. Este tipo de ação dificulta o processo de negociação e atrasa a definição do acordo.

Independentemente de todos os desafios do negócio, que vive um cenário de altos custos de produção e baixos preços, a empresa oferece aos funcionários um pacote de remuneração e benefícios compatível às melhores e maiores minerações da região Norte do País, quase todas em situação econômico-financeira mais favorável.

Para definir o que é uma remuneração adequada, a empresa adota uma metodologia reconhecida no mercado, que é a pesquisa salarial entre empresas do mesmo setor e do mesmo porte. Esta pesquisa é conduzida pela empresa independente Towers Watson e foi realizada em 2012. Foram consideradas na análise 11 empresas de mineração de grande porte, notadamente aquelas localizadas na região Norte do País.

O estudo demonstrou que o salário médio de um funcionário horista de Juruti está acima da mediana das empresas pesquisadas. A companhia destacou-se também pelo pacote de benefícios oferecidos, que é qualitativamente diferenciado do oferecido pelo mercado. A companhia emprega direta e indiretamente cerca de duas mil pessoas no município. Sendo que 75% dos funcionários e 83% dos contratados que trabalham na operação são paraenses, em sua grande maioria, da região Oeste do Pará. Por meio dos investimentos em educação básica e qualificação profissional, a empresa capacitou para o mercado de trabalho, entre os anos de 2006 e 2012, mais de três mil pessoas, em 210 turmas de mais de 60 tipos de cursos de formação. 90% dos alunos formados pela parceria Alcoa/Senai são cidadãos jurutienses ou dos municípios do entorno.

Cabe ressaltar que não é verdadeira a informação de que os salários da unidade estariam congelados. A empresa ofereceu reajustes de 12,42% em 2010, 6,47% em 2011 e 6,08% em 2012. A proposta da empresa para este ano é de 6,2%, que equivale ao indicador INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) somado ao abono salarial. Além do pacote tradicional de benefícios, a empresa propõe continuar ofertando aos trabalhadores residentes fora de Juruti passagens para o período de férias e folgas, conforme política da empresa.

Esta forma de atuação rendeu à empresa diversos reconhecimentos do mercado, como a sua inclusão, pela 11ª vez, na lista das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo o Great Place to Work Institute. A Alcoa sempre esteve e continua aberta ao diálogo transparente com o Sindicato. Esse é o compromisso da empresa com seus funcionários, com a comunidade jurutiense e com o Estado do Pará.

Comentários