.

.
.

Alcoa renegocia contrato com Eletronorte



A Alcoa informa que finalizou a renegociação de seu contrato com a Eletronorte para a compra de energia, com o objetivo de adequá-lo à Medida Provisória (MP) 579, convertida na Lei 12.783 em 11 de janeiro de 2013. Com o ajuste, a empresa passa a ter acesso à parte do benefício promovido pela nova lei, que gera uma redução de 11% no custo da energia.

O acordo garante a manutenção das operações da Alcoa no Brasil no momento, porém não resgata a competitividade da indústria do alumínio. “A edição da MP 579 pelo Governo foi uma medida corajosa e a Alcoa aplaude a iniciativa”, afirma Franklin L. Feder, presidente da Alcoa América Latina e Caribe. “No entanto, é importante destacar que o custo de energia no Brasil continua acima da média mundial. Este aspecto, aliado a outros fatores como o câmbio e o preço do metal, influenciam diretamente na competitividade das operações no país”.

Com a correção do contrato, o custo de energia na fábrica de São Luis, que processa a bauxita minerada em Juruti, no Estado do Pará, ainda está acima da média mundial de US$ 40/MWh. A companhia continua buscando alternativas para garantir a competitividade de suas operações. Outras medidas complementares como, por exemplo, a alocação de cotas de energia amortizada para o mercado livre e a solução da questão do prazo de concessão e do licenciamento ambiental de projetos de geração de energia como Pai Querê e Santa Isabel, podem contribuir para a sustentabilidade das operações no longo prazo.


A empresa, que fez investimentos estratégicos consideráveis em projetos de energia nos últimos dez anos, também faz a sua parte e continuará buscando medidas que permitam melhoria de processos e que reduzam o consumo de energia em suas operações. A companhia possui 70% de autossuficiência, com participação acionária em quatro usinas hidrelétricas: Machadinho, Barra Grande, Serra do Facão e Estreito.

Apesar dos desafios encontrados nos últimos anos, a Alcoa emprega mais de seis mil pessoas e proporciona benefícios sociais, ambientais e econômicos nas comunidades em que está inserida. (Fonte: Ascom/Alcoa)

Comentários

.

.