.

.
.

“Maromba” , de Emir Bemerguy, será lançado no aniversário de Santarém


Será lançado no próximo dia 18 de junho o livro “Maromba”, primeira obra de Emir Bemerguy editada após a sua morte.  O evento  faz parte das comemorações do aniversário de Santarém  e acontece no hall do Sesc, a partir das 19h. O lançamento integra o projeto Sesc multiartes, que tem por objetivo valorizar a cultura local. A edição do livro tem o apoio da prefeitura municipal de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

Na mesma noite será lançado o livro “Pescador de almas e de tucunarés”, pelo Instituto Boanerges Sena. O livro traz uma entrevista feita com o poeta por Cristovam Sena, na qual Emir narra fatos de sua vida e da cidade de Santarém. O prefácio é do jornalista Paulo Bemerguy, sobrinho do poeta.

“Maromba” é a única obra de ficção escrita pelo poeta santareno Emir Bemerguy, morto em novembro de 2012. Bemerguy concluiu o livro em 1975 e assim definiu a própria obra: “Mais do que um inconsequente romance regionalista, esse livro representa uma espécie de depoimento romanceado”, escreveu o poeta na introdução.

O título do livro descreve a construção típica da época de cheia nos rios amazônicos, quando a água invade a casa e é necessário levantar o assoalho. A maromba é feita tanto na casa, como no curral. 


Os 26 capítulos levarão o leitor a ingressar no universo amazônico, por meio da vida dos personagens fictícios Antônio Presidente e Maria Flor, casal de ribeirinhos proprietários da fazenda “Apuizeiro”, localizada na margem direita do rio Amazonas,  “abaixo do Paricatuba, no município de Santarém”.

Os acontecimentos da vida do casal, seus filhos, vaqueiros e vizinhos, durante a época da cheia do rio, são descritos pelo autor com a linguagem  própria do caboclo.  O boto, a cobra grande, as festas,  a medicina caseira e outras passagens típicas da vida das famílias de beira de rio, são contadas por Emir com conhecimento de quem foi um pesquisador apaixonado pelo tema. “Aqui se reúnem eventos isolados que pretendem apenas fornecer um painel do ramerrão amazônico”, diz o autor ao apresentar a obra.

 Emir Bemerguy deixou prontos para publicação cerca de vinte livros, que incluem toda a sua obra poética, com quase 700 poemas, memórias, diários, correspondências e crônicas. “Maromba” é o primeiro a ser lançado após a sua morte. Para a família, esse é um momento muito especial, pois o livro era um dos preferidos do poeta.

Em vida, foram editados quatro livros de Emir Bemerguy, sendo dois deles pelo Instituto Boanerges Sena. O poeta também é autor de composições musicais em parceria com o maestro Wilson Fonseca. 

Serviço: Lançamento do livro “Maromba”, de Emir Bemerguy
Local: Hall do Sesc, na rua Floriano Peixoto.
Data e hora: Dia 18 de junho, a partir das 19h.

Texto Lila Bemerguy

Comentários

.

.