.

.
.

.

.

.

.

MEC autoriza funcionamento de 30 escolas da região de rios

Escola Municipal na região de Várzea. Foto: Rozinaldo Garcia
Escola de várzea em Santarém.
A boa notícia foi dada aos diretores de escolas da região de rios do município de Santarém, na manhã desta quarta-feira (26) durante encontro pedagógico realizado pela assessoria de rios, da Semed, na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais.
De acordo com o assessor da região de rios, professor João Magalhães, há muitos anos essas escolas funcionavam de forma irregular, mas agora, finalmente o Ministério da Educação reconheceu a importância desses estabelecimentos de ensino e autorizou o seu funcionamento.

Os diretores também foram informados sobre a entrega de quatro novos ônibus escolares para atender os alunos da região do Lago Grande. Os veículos serão entregues na última semana do mês de julho, para que a partir do dia 1º de agosto, quando inicia o ano letivo da região de várzea, eles já estejam fazendo o transporte dos alunos.


“Também na última semana do mês de julho, nós estaremos percorrendo as escolas da região de várzea para verificar in loco a situação de cada uma delas. Havendo necessidade de reparos, as escolas que apresentarem problemas serão tratadas como prioridade para que não atropelos no ano letivo”, informou João Magalhães.

O assessor da região de rios também informou que a Semed já está providenciando o abastecimento das escolas da várzea com merenda escolar e que os alunos receberão os novos uniformes com as cores da bandeira do município já para o início do ano letivo da várzea.

Na região de várzea existem 42 escolas municipais que atendem mais de 1.800 alunos com ensino fundamental.

Visitas

Durante o período de enchente, João Magalhães acompanhou equipe técnica da Semed e o prefeito Alexandre Von nas visitas às comunidades de rios. Nesses locais, os comunitários apresentaram pedidos de construção de novas escolas, reformas e ampliação das já existentes. “E todas as escolas que passamos junto com o prefeito foi solicitado ampliação, reforma ou construção. Dentro de um planejamento estratégico estamos inserindo solicitações ao MEC, dentro do cronograma da secretaria, para viabilizar esses pedidos”, afirmou.

Publicado originalmente em O Estado do Tapajós

Comentários

Anônimo disse…
Estranha essa notícia... O MEC não autoriza o funcionamento de escolas, mas os Conselhos de Educação (municipal ou estadual). Imagina se o MEC vai cuidar disso, com tantas escolas existentes no Brasil! É erro do blog, ou é um marcketing político, ou ignorância mesmo dos "técnicos" da SEMED?