.

.
.

Alcoa assina protocolo de intenções com Seicom



A Alcoa assinou nesta sexta-feira (06), protocolo de intenções com o Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Indústria Comércio e Mineração (SEICOM), para contribuir com a viabilização do Plano Estadual de Atração de Novos Negócios. Na região, a empresa atua com a Mina de Bauxita de Juruti, no oeste paraense. O protocolo de intenções tem validade de 12 meses.
A assinatura do documento aconteceu na Casa de Mineração, sede do Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) e Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), com a presença da secretária-adjunta da Seicom, Maria Amélia Enríquez; do diretor de Desenvolvimento da Indústria da Seicom, Rodrigo Garcia; do diretor de Mineração da Alcoa América Latina e Caribe, José Carlos Danza; do gerente-geral da Mina de Bauxita de Juruti, Claudio Vilaça; da gerente de Relações Governamentais da Alcoa, Ana Celeste Franco; e representantes das entidades do setor.

Nesta parceria, a Alcoa pretende reduzir custos de operação em sua unidade em Juruti e colaborar com o desenvolvimento do Estado . “Esta articulação entre a Alcoa e outras empresas de mineração, intermediada pelo Governo do Estado, dará aos empreendimentos a garantia de fornecimento, redução dos estoques de materiais e a compra de produtos com preços mais competitivos”, avaliou Claudio Vilaça, gerente-geral da Alcoa Juruti. “Adicionalmente contribuiremos com o desenvolvimento do Estado, já que teremos condições de comprar de fornecedores locais, aumentando a receita do Pará”, avalia.

O protocolo de intenções destaca a função do Estado de propiciar condições para realização de investimentos no setor produtivo, mediante parcerias com o setor privado, visando o incremento do desenvolvimento industrial. De acordo com a Maria Amélia, a recriação da Seicom e as políticas públicas já implantadas, como o protocolo de intenções, atende ao “pacto” que o Governo do Estado tem buscado com os diversos setores para o desenvolvimento do setor produtivo. “O que estamos fazendo hoje era para ter sido feito há 10 anos para termos os avanços que todos esperam. A mineração vai estar no Pará pelo menos durante todo o próximo século. Acredito que todos ganhamos com esse tipo de ação”, afirmou a secretária-adjunta da Seicom.


A partir do estímulo a novos investimentos, o Governo do Estado visa incrementar o nível de emprego e a redução das desigualdades regionais e sociais, com ações de curto e médio prazo. Na pauta da Seicom, está a agregação de valor na mineração, com a verticalização – do minério ao produto final, a compra de fornecedores locais e a atração de fornecedores estratégicos. (Ascom Alcoa)

Comentários

.

.