.

.
.

Alcoa é empresa parceira do Pacto pela Educação em Juruti



A elevação da qualidade de ensino em Juruti é compromisso da Alcoa, que este mês completa cinco anos de implantação da mina de bauxita no município do oeste paraense. A Companhia integra o Comitê pelo Pacto da Educação, que tem como meta aumentar em 30% o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), até 2017. Nestes cinco anos de operação, a Alcoa alcançou a capacidade produtiva de 4,45 milhões de toneladas de minério de bauxita, com média de 80% de paraenses no efetivo de funcionários diretos e indiretos. Isso só foi possível porque Juruti avançou em educação – dimensão do IDH que mais cresceu em termos absolutos entre 2000 e 2010. Com a Alcoa, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) chegou ao município e passou a oferecer ensino técnico à população. Com o investimento de R$ 3 milhões, a empresa equipou laboratórios e ofereceu a estrutura adequada ao Senai em Juruti, garantindo a qualificação de aproximadamente 3.790 pessoas em mais de 75 tipos de cursos.

Juruti foi o 17º município a aderir ao Pacto – esforço integrado que envolve diversos setores e níveis de governo, sociedade civil, iniciativa privada e órgãos internacionais. “São 11 programas e 23 projetos alinhados ao Pacto. Existe um sistema de governança, liderado pelo Governo do Estado, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e várias empresas como a Alcoa, aqui em Juruti, que exerce inclusive a vice-presidência do Comitê Regional do Baixo Amazonas”, destaca Aldo Queiroz, membro do Grupo de Gestão Estratégica do Pacto Pela Educação no Pará. “Temos a Alcoa como empresa parceira do Comitê Regional e, agora pelo Pacto do Pará. Nós precisamos que outras empresas venham se juntar às que já estão nos apoiando, para melhorar a educação em nosso Estado”, avalia Glória Costa, presidente do Comitê Regional.


Para secretária municipal de Educação de Juruti, Régia Pinheiro, o envolvimento da comunidade é fundamental para a consolidação das metas do Pacto da Educação. “A partir de agora nosso grande objetivo é a sensibilização de todos os segmentos: os empresários, pais, associações de comunidade e de bairro. Só com a participação de todos poderemos consolidar o nosso desenvolvimento”, defende. “Com isso, o Pará será referência nacional na transformação da qualidade da educação básica em todos os níveis, expressa pelos principais índices de avaliação educacional. Juruti com certeza tem os mesmos objetivos, e a Alcoa, como empresa parceira, está participando na Governança do Pacto por meio do Comitê Regional do Baixo Amazonas e agora, pelo Comitê do Pacto da Educação, em Juruti”, frisa Célia Oliveira, consultora em Educação da Alcoa.

“Estar na Alcoa representa muito pra mim. Iniciei minha formação no Senai pelo Programa de Formação de Operadores (PFO) e hoje atuo como técnico de laboratório. A Alcoa favoreceu grandes oportunidades para meu desenvolvimento. É uma empresa que se preocupa com a segurança, meio ambiente e a comunidade onde atua”, destaca Severo Ramos, jurutiense, funcionário da empresa há cinco anos. Há ainda a perspectiva de implantação de um campus da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) no município – mais uma obra que também conta com a parceria da Alcoa.

Educação Básica – Já na educação básica, a Alcoa construíu escolas nas comunidades de Café Torrado e Santa Terezinha e ampliou o colégio de São Pedro, todos localizados no Assentamento Socó I. As obras fazem parte da Matriz de Compensação Coletiva (MCC), conjunto de ações compensatórias discutidas e acordadas entre Alcoa, INCRA, Prefeitura Municipal, Associação dos Produtores Rurais Assentados no Socó I (APRAS) e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Juruti (STTR/JUR) em benefício das comunidades localizadas na Área de Influência Direta da Ferrovia e da Rodovia. A construção das unidades de ensino nas comunidades proporciona uma integração maior do aluno com o local onde vive, além de facilitar o processo de aprendizado. Está previsto ainda, dentro da MCC, o Centro de Formação Técnica.
Como ação da Agenda Positiva, a Alcoa também doou recursos para a construção de 16 salas de aula, sendo que 14 já foram concluídas. Este ano, a Alcoa entregou à Prefeitura o prédio onde funcionará a Casa de Cultura e a Biblioteca, previstas para iniciar atendimento em 2015. Atualmente, o local abriga uma escola de Educação Infantil.

Fomento à economia – Juriti também cresceu economicamente com o fluxo de tributos pagos pela Alcoa ao município nesses cinco anos. “Não temos dúvida da grande contribuição que a Alcoa deu e vem dando para o setor empresarial local, pois se trata do maior empreendimento que o município tem no ramo de grande investimento que é a mineração. Sabemos que por conta do projeto, dezenas de empresas de todos os portes se estabeleceram em Juruti, tanto na fase de implantação como na fase atual de operação”, analisa Sávio Andrade, presidente da Associação Comercial de Juruti (Acej). “Não podemos negar que a chegada e permanência da Alcoa deu uma grande contribuição para o setor comercial e empresarial local de Juruti, melhorando significativamente  a qualidade de vida de nosso povo e trazendo novas perspectivas de crescimento social para nosso município”.
A Alcoa comprou quase R$ 88 milhões junto a fornecedores em Juruti, somente em 2013. No ano passado, as compras na região oeste do Pará representaram 93% das aquisições da Companhia para as operações da mina de Juruti. Pouco mais de R$ 1,3 milhões mensais são pagos pela Alcoa em impostos à Prefeitura. Desde o início das operações, aproximadamente R$ 25 milhões foram repassados à Associação das Comunidades da Região de Juruti Velho (Acorjuve), detentora do Contrato de Concessão de Direito Real de Uso (CCDRU) do Incra, como Participação nos Resultados da Lavra.

Ascom Alcoa/Temple.

Comentários

.

.