.

.
.

.

.

.

.

Dayan Serique cobra informações sobre convênio entre PM e SMT

 O vereador Dayan Serique (PPS) apresentou hoje (10) Indicação na Câmara Municipal, direcionada à Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT), solicitando informações sobre o andamento do processo administrativo para retomada do convênio com a Polícia Militar e com o Departamento de Trânsito do Estado (Detran), que regulariza o apoio de policiais militares nas ações de fiscalização no trânsito de Santarém.
Há alguns meses, o convênio expirou e a Polícia Militar teve que retirar seu efetivo das ruas da cidade. Para o parlamentar, o maior prejudicado foi a sociedade santarena. Dayan Serique lembra que acidentes de trânsito têm ocorrido todos os dias nas ruas da cidade e que as ações de fiscalização são um dos grandes instrumentos para evitar que vidas sejam ceifadas e pessoas mutiladas no trânsito da cidade.

"A fiscalização é uma grande arma contra a negligência e a imprudência no trânsito. Quanto maior o efetivo nas ruas, melhor para o motorista e para o cidadão de bem. Não podemos regredir. Sabemos da importância de mais agentes na rua e eu sou defensor ferrenho da realização de um novo concurso público para agentes municipais, mas enquanto isso não acontece precisamos da Polícia Militar nas ruas. A retomada desse convênio não pode ser demorada como está sendo. Queremos saber o que realmente está acontecendo", justificou Dayan Serique.

O parlamentar, que também é presidente da Comissão de Saúde, ressalta ainda que o aumento do número de acidentes no trânsito tem reflexo imediato no sistema público de saúde. "Faz o município gastar mais e retira leito de pessoas que deveriam estar acamadas por enfermidades e não por acidentes provocados pela negligência e pela imprudência. Como presidente da Comissão de Saúde realizo minhas inspeções e tenho constatado essa grave situação, cujo aumento da fiscalização seria uma das medidas para amenizar. E o que é mais grave: uma vítima de acidente exige mais gastos, pois quase sempre precisa de cirurgia e passa mais tempo ocupando o leito do hospital. Temos que combater esse problema na raiz", pontuou Dayan Serique, que espera celeridade na resposta que será emitida pela SMT. (Ascom/Dayan Serique)

Comentários