.

.
.

Mangueira sagra-se campeã com Maria Bethânia

A Mangueira venceu o carnaval carioca pela 18ª vez com 269,8 pontos. A verde-e-rosa homenageou a cantora Maria Bethânia, que já passou pelo sambódromo uma vez, quando a escola fez desfile sobre os Doces Bárbaros em 1994. Em segundo lugar ficou a Unidos da Tijuca, com 269,7 pontos. A Estácio de Sá, que voltou ao carnaval da elite neste ano, foi rebaixada com 265 pontos. A escola exaltou São Jorge na avenida.

Na busca pelo título do Grupo Especial, que havia sido conquistado pela última vez em 2002, a Mangueira celebrou os 50 anos de carreira da cantora baiana, fechando a noite com um desfile de luxo e sofisticação, além da presença de muitos artistas. Já o enredo da Unidos da Tijuca foi “Semeando sorriso, a Tijuca festeja o solo sagrado”.

A quadra da verde e rosa, na Zona Norte do Rio, já estava cheia, mas ficou completamente lotada conforme o título se aproximou. Lá estava o carnavalesco Leandro Vieira. “Desconfiaram muito de mim, mas eu me empenhei para comemorar hoje”, disse o carnavalesco. O presidente Chiquinho da Mangueira já havia destacado para o G1, antes do início da apuração, o trabalho do novo carnavalesco, Leandro Vieira, do coreógrafo da comissão de frente, Junior Scarpin, e do mestre de bateria, Rodrigo Explosão. “ A gente acreditou em um novo carnavalesco que foi muito competente, veio do Grupo de Acesso. A Mangueira juntou a juventude com a tradição, respeitando a comunidade”, disse Chiquinho.

O presidente citou ainda uma outra tradição da escola que, pra ele, também deu sorte esse ano. “Toda vez Que a Mangueira é a última de segunda-feira, ela faz um bom desfile. Quem torce pra Mangueira fica até o final e, quem não torce, também fica esperando pra ver  o que a escola vai fazer”, explicou. 

Caetano Veloso comentou a vitória da Mangueira com o enredo sobre Bethânia: “Mangueira e Bethânia. Não dá pra segurar mesmo! Foi muito bom estar na avenida com tantos amigos e parentes. Sou mangueirense desde menino - e betanista desde antes de ela nascer. Um glória para nós que tenha sido com ela que a Mangueira voltou ao topo. Vamos voltar lá no sábado para celebrar vitória histórica. Com mais alegria ainda. Axé.”

O cantor e compositor também gravou uma mensagem em vídeo e divulgou em seu Facebook dizendo que Mangueira e Bethânia são “f@d%s”.

Segundo a Agência Brasil, a dois quesitos do fim da apuração, as escolas Mangueira e Salgueiro estavam empatadas na liderança, com 209,8 pontos. A verde-rosa se isolou no primeiro lugar no último quesito, alegorias e adereços.

A escola Unidos da Tijuca ficou em segundo lugar (269,7 pontos), com o enredo Semeando sorriso a Tijuca festeja o solo sagrado, que falou sobre a terra e o sustento do homem. Em terceiro lugar, com a mesma pontuação, ficou a Portela, com o enredo No voo da águia, uma viagem sem fim. Em caso de empate, é levado em conta as notas das escolas empatadas nos últimos quesitos. Assim, as notas do último item anunciado são consideradas para o desempate, no caso, alegorias e adereços. Se o empate persistir, o desempate deve ser feito no quesito anterior, bateria, e assim por diante, na ordem oposta aos anúncios. A Unidos da Tijuca obteve mais pontos que a Portela no quesito comissão de frente.

AVALIAÇÃO

O anúncio das notas das escolas, avaliadas em nove quesitos, foi feito ontem à tarde na Praça da Apoteose, na seguinte ordem: samba-enredo, enredo, comissão de frente, fantasia, mestre-sala e porta-bandeira, harmonia, evolução, bateria e alegorias e adereços.

Nenhuma escola perdeu pontos por descumprimento do regulamento, como casos de dispersão e falhas com a cronometragem do desfile. A escola ganhadora foi definida a partir da soma de todos os itens analisados. Nos nove quesitos, quatro jurados dão as notas e a menor é descartada, com exceção da bateria, que teve um jurado a menos.

As doze escolas que desfilaram pelo Grupo Especial no Rio de Janeiro foram: Estácio de Sá, Mangueira, Mocidade, Vila Isabel, Salgueiro, Grande Rio, São Clemente, Portela, Beija-Flor, União da Ilha, Imperatriz e Unidos da Tijuca.

As seis escolas mais bem classificadas vão voltar à Sapucaí no próximo sábado, 13, para o Desfile das Campeãs. Além das duas primeiras colocadas, vão desfilar também a Portela (3° lugar), Acadêmicos do Salgueiro (4° lugar), a Beija-flor de Nilópolis (5° lugar) e a Imperatriz Leopoldinense (6° lugar). A TV Brasil irá transmitir o desfile, a partir das 21 horas.

ESTÁCIO

Um ano depois de subir para o Grupo Especial, a Estácio de Sá volta para a Série A do Carnaval do Rio. A escola foi a última colocada em 2016, com 215,6 pontos, na apuração de ontem. Durante a apuração, a escola não teve nenhuma nota 10 nos primeiros sete quesitos: samba-enredo, enredo, comissão de frente, fantasias, mestre-sala e porta-bandeira, evolução e harmonia. O primeiro 10 só saiu para a bateria.


A Estácio abriu o Grupo Especial, no domingo, falando de São Jorge. O desfile marcou a volta ao Grupo Especial, após oito anos longe da elite. A escola vermelha e branca, campeã em 1992, fez um “desfile procissão”. As 29 alas e seus 3.200 componentes saíram da Sapucaí às 22h53.
Portal ORM

Comentários

.

.