.

.
.

Celpa promove a eficientização energética de prédios públicos

Realizado por meio de chamada pública, o programa visa incentivar o uso eficiente e racional de energia elétrica, combatendo o desperdício

Obter o melhor desempenho na produção de um serviço com o menor gasto de energia elétrica é o objetivo da Eficiência Energética em Prédios Públicos, Programa Nacional instituído desde 1997, e que a Celpa, por meio de Chamada Pública realizada em 2015, está desenvolvendo no prédio do I Comando Aéreo Regional de Belém, o I COMAR. Representantes técnicos da instituição pública, que se habilitou para aplicação do Programa, compareceram à sede da Concessionaria para a assinatura do termo de compromisso, e apresentação das estratégias que serão realizadas no local selecionado.

As ações da iniciativa são baseadas nas orientações da Chamada Pública de Projetos (propostas de projetos) de Eficiência Energética, que tem foco no uso final de energia elétrica. O objetivo é promover o uso eficiente e racional de energia elétrica, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos e práticas racionais para combater o desperdício.
Em Belém, o I COMAR apresentou um projeto eficiente para a instituição, no qual será viabilizado a troca de ares-condicionados por modelos mais econômicos. Como retorno, a instituição apresentará uma redução significante de consumo de energia elétrica. A consequência será a redução do gasto monetário com o serviço.

O programa visa também a difusão de informações a respeito de economia aos agentes envolvidos. Para o chefe do serviço regional de Engenharia do I COMAR, Major Renato, todos deveriam aproveitar essa oportunidade para reduzir os custos. “Todas as empresas deveriam aplicar esse modelo de conscientização do uso da energia elétrica. As altas faturas mensais incentivaram a cadastrar o I COMAR. ECelpa promove a eficientização energética de prédios públicos
Realizado por meio de chamada pública, o programa visa incentivar o uso eficiente e racional de energia elétrica, combatendo o desperdício

Obter o melhor desempenho na produção de um serviço com o menor gasto de energia elétrica é o objetivo da Eficiência Energética em Prédios Públicos, Programa Nacional instituído desde 1997, e que a Celpa, por meio de Chamada Pública realizada em 2015, está desenvolvendo no prédio do I Comando Aéreo Regional de Belém, o I COMAR. Representantes técnicos da instituição pública, que se habilitou para aplicação do Programa, compareceram à sede da Concessionaria para a assinatura do termo de compromisso, e apresentação das estratégias que serão realizadas no local selecionado.
As ações da iniciativa são baseadas nas orientações da Chamada Pública de Projetos (propostas de projetos) de Eficiência Energética, que tem foco no uso final de energia elétrica. O objetivo é promover o uso eficiente e racional de energia elétrica, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos e práticas racionais para combater o desperdício.
Em Belém, o I COMAR apresentou um projeto eficiente para a instituição, no qual será viabilizado a troca de ares-condicionados por modelos mais econômicos. Como retorno, a instituição apresentará uma redução significante de consumo de energia elétrica. A consequência será a redução do gasto monetário com o serviço.

O programa visa também a difusão de informações a respeito de economia aos agentes envolvidos. Para o chefe do serviço regional de Engenharia do I COMAR, Major Renato, todos deveriam aproveitar essa oportunidade para reduzir os custos. “Todas as empresas deveriam aplicar esse modelo de conscientização do uso da energia elétrica. As altas faturas mensais incentivaram a cadastrar o I COMAR. E estamos honrados em ser um dos beneficiários dessa excelente inciativa”, conta o Major.

Para o líder da área de Eficiência e Inovação da Celpa, Hugo Cardoso, é importante destacar que a economia de energia elétrica é indispensável também nas instituições públicas ou privadas. “Muitos colaboradores se perguntam porque economizar energia nas empresas que trabalham se a receita não afeta no orçamento pessoal. O que precisa ser entendido é que para gerar energia é preciso de fontes que podem ser aproveitadas em outros bens necessários, além de preservar o meio ambiente”, afirma Hugo.

Já para o Economista, Paulo Victor, do Maranhão, o uso inconsciente de energia elétrica é prejudicial sim, ao servidor público. “As instituições de caráter pública custeiam seus gastos fixos, como energia elétrica e manutenção, através da arrecadação de impostos, onde este poderia ser designado a educação, mobilidade, saneamento e as responsabilidades públicas em geral”, diz Paulo.
CHAMADAS PÚBLICAS – Todo processo de eficientização dos prédios públicos é realizado por meio de chamadas públicas. Ainda em 2016, será realizada mais uma chamada, na qual instituições públicas interessadas em adotar um modelo sustentável e os demais clientes, dentro da área de concessão da Celpa, poderão participar do Programa de Eficiência Energética, e terão a oportunidade de se beneficiar desta oportunidade. É necessário seguir os critérios definidos nos Procedimentos do Programa de Eficiência Energética - PROPEE e as etapas definidas no lançamento do certame pela concessionária. 

Ascom/Celpa



Comentários

.

.