.

.
.

.

.

.

.

Preso Neto, assassino da subtenente Silvia em Santarém

Neto: assassino frio.
Um assassino frio, inconsequente e sanguinário. Assim pode ser definido o perfil psicológico de Sebastião Barbosa Neto. Neto chocou a sociedade santarena ao assassinar friamente para roubar uma arma a subtenente da Polícia Militar, “Sílvia” Margarida Souza, 44 anos, crime ocorrido em 2015.

Neto foi preso no dia 2 de março por uso de documento falso, em Várzea Grande, Mato Grosso. Ele estava foragido e deve ser recambiado para o estado do Pará a pedido da Justiça. Ele também é suspeito de envolvimento na morte de um agente prisional, assaltos e tráfico de drogas.

Segundo a Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, a identificação dele foi realizada pelo Setor de Checagens, Identificação e Compartilhamento (CIC), da 1ª Delegacia de Polícia de Várzea Grande, em conjunto com a Diretoria de Inteligência, que vinha mantendo troca de informações com a Inteligência do Pará, por meio do delegado da Polícia Civil, Silvio Birro, Diretor do Núcleo de Apoio à Investigação do Oeste do Pará.

O suspeito, que atende pelo nome verdadeiro de Sebastião Barbosa Neto, 35 anos, foi preso no dia 2 de março, pela Polícia Militar, no bairro São Simão, em Várzea Grande. Ele conduzia uma motocicleta CG Titan, sem habilitação. Ao ser abordado durante trabalho preventivo, apresentou documento falso, com nome de Luiz Gonzaga Coutinho de Oliveira, cujos dados de identificação não foram encontrados nos meios de checagem. 

O suspeito também usava o nome de Railson Bentes de Lira, conforme descobriu o CIC da 1ª DP de Várzea Grande. “Ele usava dois nomes. Nossos policiais do CIC realizaram várias pesquisas e diligências culminando com a descoberta do verdadeiro nome dele”, informou o delegado Bruno Lima Barcellos.

O mandado de recaptura, expedido pela Vara de Execuções Penais do Tribunal de Justiça do Pará, será cumprido na tarde desta terça-feira (07.03). O criminoso está preso na Cadeia do Capão Grande e deverá ser transferido para o Estado do Pará.

"Com essa prisão, conseguimos tirar de circulação esse perigoso criminoso, que vinha aterrorizando não só o Estado do Pará, mas também o Amazonas e com certeza o Estado de Mato Grosso", agradeceu o delegado Sílvio Birro, da Polícia Civil do Pará.

Assassinato da PM

Em outubro de 2016, o criminoso foragiu do Presídio Estadual Metropolitano I, no complexo Penitenciário de Marituba, em Belém (PA), por um túnel de cerca de 20 metros, que começava em uma das celas e terminava em um sítio ao lado do Presídio, por onde 96 detentos escaparam.

O acusado foi preso em dezembro de 2015, no município de Rurópolis (PA), um dia após o assassinato da militar. A subtenente da PM foi morta com 1 tiro na cabeça, no dia 14 de dezembro de 2015, no bairro Caranazal, em Santarém, quando a militar seguia a pé para casa, uniformizada. Ela foi abordada por um homem, em uma motocicleta, que efetuou o disparo e fugiu com a sua arma.

Periculosidade

O criminoso, Sebastião Barbosa Neto, é comparsa de Fausto Xavier Figueiredo, 36 anos, membro de uma organização criminosa, com ramificações em todo o Brasil, que foi preso do dia 22 de fevereiro, no Estado do Pará, após assessoramento da Diretoria de Inteligência da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso.

Fausto foi detido na cidade de Santarém e tinha 03 mandados de prisão em aberto no Estado de Mato Grosso, por crimes de homicídio e latrocínio, em Cuiabá e São José do Rio Claro (315 km  a Noroeste). Ele também tem envolvimento a roubo a banco.

Os dois são considerados de alta periculosidade.

Com informações da
Assessoria de Comunicação Social da PJC/MT

Comentários