.

.
.

.

.

.

.

Hospital Municipal pode ter novo modelo de gestão

Demora no atendimento, superlotação, falta de medicamentos e de equipamentos estão entre as principais reclamações diárias envolvendo a área da saúde no município de Santarém. Com o objetivo de suprimir esses problemas, o prefeito Nélio Aguiar encaminhou à Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (12), um projeto de lei que propõe um novo modelo de gestão por Organização Social (OS) dos serviços de saúde no município.

“Todos esses problemas que enfrentamos hoje são de gestão própria. O exemplo de gestão por OS que temos é o Hospital Regional do Baixo Amazonas. A gente vê na prática que funciona. Tem melhor atendimento, não falta equipamento, o atendimento é humanizado, melhora capacitação, melhora tudo”, ressaltou o prefeito.

O HMS possui atualmente 314 leitos cadastrados. Somente nesta segunda-feira (12), foram atendidos 127 pacientes a mais do que a capacidade suporta. “A nossa intenção é acabar com a superlotação. Queremos que funcione com a quantidade de leitos que existe. Não podemos ter uma média de 300 leitos e 400 pacientes internados. Queremos oferecer um atendimento de melhor qualidade para quem está internado. Se a gente continuar a fazer o que sempre foi feito, vamos entregar a gestão como sempre entregaram”, reforçou o secretário de saúde, Edson Filho.


O prefeito aposta no novo modelo, e afirma que o apoio da Câmara de Vereadores, Conselho Municipal de Saúde e população é fundamental. “Precisamos enfrentar esse problema porque todos nós queremos melhorar o atendimento no Hospital Municipal. Ninguém aqui concorda com o atendimento que é dado ao nosso paciente hoje. Pra fazer mudança, temos que tomar decisões corajosas. Queremos uma fórmula diferente”, disse Nélio.

As informações são da Assessoria de Imprensa da PMS.

Comentários