.

.
.

.

.

.

.

Temer une grupos rivais no Pará e tem maioria esmagadora

Sob o manto da segunda maior rejeição da história dos presidentes brasileiros (85%, só perde para o Sarney), o presidente tampão Michel Temer (PMDB) conseguiu unir os dois principais grupos políticos rivais no Pará e emplacou vitória com a maioria esmagadora dos votos da bancada dos deputados paraenses na tarde de hoje em Brasília. A votação, no plenário da Câmara, consistia em autorizar ou não denúncia criminal contra Temer, por corrupção passiva, pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Hoje, os dois principais grupos políticos estão representados nas pessoas do atual governador Simão Jatene (PSDB) e Helder Barbalho (PMDB). No total, foram 12 votos a favor de Temer.

Do lado de Jatene votaram Sim, os deputados: Chapadinha (PODEMOS), Hélio Leite (DEM), Júlia Marinho (PSC), Nilson Pinto (PSDB), Josué Bengston (PTB), e Wlad Costa (SD).

Do lado de Helder votaram Sim: Beto Salame (PP), Éder Mauro (PSD), Elcione Barbalho (PMDB), José Priante (PMDB), Lúcio Vale (PR) e Simone Morgado (PMDB).

Caso Temer fique presidente até 2018, as eleições estaduais no Pará devem ter muitas traições e surpresas. O candidato oficial de Temer é Helder Barbalho, mas há quem diga que ele possa apoiar também uma segunda opção. Muito comum em alguns casos da política nacional.


Os demais deputados paraenses votaram pelo Não, a favor do prosseguimento da denúncia ao STF: Arnaldo Jordy (PPS) – NÃO, Beto Faro (PT) – NÃO, Edmilson Rodrigues (PSOL)- NÃO, Joaquim Passarinho (PSD) – NÃO, e Zé Geraldo (PT) – NÃO.

Redação do Blog do Alailson

Comentários