.

.
.

Indigenista diz que crack pode ter provocado canibalismo no Amazonas

Do G1:


O consumo de crack entre os índios da tribo kulina, associado ao elevado uso de bebidas alcoólicas, pode ter sido a causa do canibalismo ocorrido na cidade de Envira (AM). Essa é a opinião da indigenista Rosa Maria Monteiro, 59 anos, que conviveu por cerca de 15 anos na aldeia onde vivem pelo menos seis índios suspeitos do crime. Ela deixou a região há quatro anos.

Segundo a polícia, o grupo indígena teria matado e ingerido partes do corpo da vítima, Océlio Alves de Carvalho, 21 anos. O crime ocorreu entre 1º de fevereiro, quando a vítima desapareceu, e o dia 2 deste mês, quando um índio da mesma aldeia teria feito a denúncia do caso às autoridades de Envira.

"A brutalidade desse caso é assustadora. Isso nunca foi registrado em aldeias de índios kulinas. Se for confirmado o canibalismo, só mesmo o álcool aliado a alguma droga, como o crack, que poderia provocar uma violência como essa", disse a indigenista Rosa, integrante da Organização Não-Governamental (ONG) Operação Amazônia Nativa (Opan).

Comentários

.

.