.

.
.

.

.

.

.

Pelas costas?

A OAB (Ordem dos advogados do Brasil), Subseção de Xinguara e São Félix do Xingu, vai pedir ao Tribunal de Justiça do Estado (TJE) que investigue o fato que aconteceu no Fórum da Comarca de São Félix do Xingu, no qual o juiz Leonel Cavalcanti efetuou três tiros contra Amildison Santos da Silva, após ser agredido com uma pá.

A OAB quer saber se houve excesso por parte do magistrado. A entidade acredita que há indícios de que o juiz atirou no agressor pelas costas. Se for confirmada a suspeita, a OAB quer a punição de Leonel Cavalcanti.

Os médicos que atenderam Amildison confirmaram que ele sofre de transtornos mentais.

Comentários

Baritono40 disse…
Caro Senhor Alailson,
Venho aquí, em prol di direito inalienável que asociedade possui de receber informações verídica, esclarecer o seguinte: Fui agredido covardemente em meu local de trabalho por um cidadão (que deve ser submetido a um perícia médica, antes de ser tido como inimputável por motivo de insanidade mental), reagi sim para defender minha integridade física e minha vida, pois o agressor investiu contra mim munido de uma pá, com a qual ainda acertou meus braços e minha cabeça, efetuei três disparos sendo que somente deis acertaram. O primeiro disparo foi na barriga (pela frente) e de baixo para cima pois eu estava caído no solo, tendo o projétil perfurado o fígado e pulmão do meu agressor, não descarto da bala ter saído pelas costas. O segundo tiro que acertou no meliante ocorreu quando mesmo já estava travando luta corporal comigo, sendo que efetuei de cima para baixo pois sou mais alto que ele, vindo a atingir na coxa esquerda. O fato foi testamunhado por uma advogada Dr. Cleide Magalães Dória, pelo Promotor de Justiça Dr. Paulo Ígor Nascimento, pelo Policial Cabo Guilherme, pelo Chefe de Secretaria do Foruúm Sr, Isaac Fernadez e por várias pessoas que estava no local. O procedimento policial foi instaurado pelo Delegado Paulo Cezar Melo, o qual de plano vislumbrou que agi sob o manto da legítima defesa, imediatamente comuniquei o ocorrido à Corregederia e á Presidência do Tribunal, nunca me furtei a dar explicações , inclusive dei várias entrevistas para emissoras de televisão e jornais. Sé existe tal suspeita por parte da OAB, que ela coloque no papel e a encaminhe para a Corregedoria de Justiça das comarcas do interior, pois tenho o direito de saber do que estou sendo acusado e por quem. Antecipadamente coloco-me à disposição e agradeço a oportunidade.


Leonel F. Cavalcanti
Juiz de Direito de São Félix do Xingu