.

.
.

.

.

.

.

Futebol sim. Violência não!

Não poderia deixar de fazer o registro do episódio lamentável protagonizado pela equipe do São Raimundo, neste último sábado, durante o jogo amistoso contra a equipe do Nacional, do Amazonas.

O que era pra ser um belo jogo entre equipes irmãs se transformou em pancadaria. O placar registrava um empate: 1 a 1. Aos 20 minutos do segundo tempo, após uma disputa de bola, o atacante Edinho da equipe santarena desferiu uma cabeçada no jogador do Nacional. Jogadores do banco de reserva do clube amazonense invadiram o campo foram para cima de Edinho e a violência se generalizou dentro de campo.

Voadeiras, chutes, socos e uma mancha de vergonha que vai ficar pra sempre na história do futebol santareno, que até então vivia um de seus melhores momentos.

Se o jogo era apenas um amistoso que também celebrava os 348 anos de nossa Pérola do Tapajós precisava Edinho agredir sem necessidade o colega adversário? Edinho, como o blog já alertou antes, foi uma contratação desnecessária. Aos 35 anos, mostrou-se imaturo e. Há muito tempo se fazer gols e se apresentar um bom futebol, ele beira a aposentadoria. Porque contratá-lo então? Erro gravíssimo da diretoria. O time precisa de um atacante novo, veloz e habilidoso. Esse jogador pode ser encontrado aqui mesmo em Santarém.

Durante os jogos do Parazão 2009 realizados no Colosso do Tapajós não se registrou uma briga sequer. Agora, Edinho poder ter confundido a cabeça do jogador que vai se achar no direito de fazer o mesmo. Não pode!

O racha dentro da diretoria do São Raimundo já está dando os seus primeiros frutos. Se continuar assim, o futebol santareno pode sofrer um golpe fatal.

Como torcedor, temos de cobrar inteligência na hora de investir os recursos do time santareno. Até porque, a diretoria recebeu dinheiro público e esse dinheiro deve ter sua prestação de conta apresentada à população. Vamos cobrar.

Comentários