.

.
.

Desculpa esfarrapada

O argumento de que o Estado do Tapajós vai custar R$ 2 bilhões aos cofres públicos federais e por isso é inviável, não procede. A economia do novo estado crescerá e esse custo deixará de existir em pouco tempo. Dizer que o governo não tem dinheiro também não procede. Lembrem que para os jogos do Pan-Americano, o Brasil orçou as obras em R$ 1,5 bilhão, mas gastou quase R$ 5 bilhões.



Comentários

.

.