.

.
.

.

.

.

.

Jatene apoia plebiscito sobre divisão do Pará


Da Agência Estado:

O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), é favorável ao plebiscito sobre a divisão territorial do Estado para criação dos Estados de Carajás e Tapajós, nas regiões sul e oeste paraenses, mas defende a realização de uma ampla campanha de comunicação para esclarecer a população sobre 'as ameaças e oportunidades da divisão'.

Para Jatene, a população deve ter a total clareza do que vai escolher e suas reais consequências. Ele também não admite que o plebiscito esteja 'associado a qualquer tipo de processo eleitoral' para que não se contamine. O governador teme que a consulta ocorra em 2012, ano de eleição para vereador e prefeito.

Deputado federal reeleito pelo PDSB, mas que renunciou ao mandato para assumir a Casa Civil do governo, Zenaldo Coutinho, na legislatura passada, foi autor de emenda no valor de R$ 1 milhão para realização de estudo, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), sobre os impactos sociais e econômicos da divisão para os governos estadual e federal. Estimativas preliminares apontam que o retalhamento do Pará custaria R$ 3 bilhões aos cofres públicos.

Contrário à divisão, Coutinho não gostou de saber da manobra feita pelos deputados Lira Maia (DEM-PA) e Giovanni Queiroz (PDT-PA) para que os projetos de decretos legislativos que autorizam os plebiscitos fossem votados maneira na sessão de hoje da Câmara. Segundo a assessoria da Casa Civil, Coutinho estava 'indignado', mas preferia ainda não falar sobre o assunto antes de ter uma reunião com Jatene.

De acordo com o texto aprovado hoje, no prazo de dois meses, contado da proclamação do resultado do plebiscito e se este for favorável à criação de novos Estados, a Assembleia Legislativa do Pará deverá se manifestar sobre a medida, devendo dar conhecimento da decisão ao Congresso Nacional em três dias úteis.

Caso o Estado do Tapajós seja aprovado, ele terá 27 municípios e corresponderá a 58% do atual território paraense, na região oeste. Já o de Carajás terá 39 municípios e ocupará uma área equivalente a cerca de 25% das regiões sul e sudeste do território atual do Pará. Do território original restariam apenas 17% , incluindo as regiões norte e nordeste, abrangendo o arquipélago do Marajó e tendo Belém como capital.

Comentários

Anônimo disse…
... Por que ainda tem pessoas que são contra a criação do Estado do Tapajós? Ao meu ver só tem as seguintes opções: 1) Falta de conhecimento; 2) Interesse próprio, 3)Maldade pura. A Maioria das riquezas minerais extraídas no Estado do Pará vem do Oeste, o...nde Oriximiná, Juruti, Terra Santa e agora Monte alegre e Alenquer, sem falar da industria de celulose de Almeirim. Pois bem, o fruto dessas riquezas vão, em sua grande maioria, beneficiar outras regiões como a capital do estado, barcarena, abaetetuba, com a construção da Alça Viária por exemplo. Esse é apenas um exemplo da empregabilidade dos recursos públicos arrecadados pelo estado do Pará. E aqui na Nossa Região? Estradas de terra abandonadas, lamacentas e esburacadas, famílias pobres vivendo muitas vezes catando lixo. Nossa região é muito distante da capital. Para a maioria das pessoas, ir para Belém, atrás de um atendimento do SUS, já um sofrimento muito grande. Agora imaginem ir em um barco, lotado, sujo, sendo maltratado, durante toda a viajem que dura de 2 a 3 dias. De Monte Alegre e Oriximiná, para Santarém, por exemplo, são 8 horas de barco, enquanto de capanema para Belém, são 2h, e de Castanhal são 45minutos. Não dá gente! Quando digo "Maldade pura", estou falando que quem é contra a Criação deste estado, e sabe dessa realidade, está sendo conivente com toda essa situação. "AH, MAS EU NASCI NO PARÁ E QUERO CONTINUAR SENDO PARAENSE!". Vc vai continuar sendo paraense, como eu. mas não é justo nós termos acesso à boas escolas, saúde, universidades e a grande maioria do povo dessa região não ter. isso é desumano e cruel. Durante a campanha para o Governo do Estado eu presenciei a "ESTúPIDA" campanha do do Zenaldo Coutinho que discaradamente se manifestava contra a criação do novo Estado, mas veio no "RABO" do Governador Jatene pedir voto aqui pro nosso povo com a cara mais lavada do mundo. Qual a minha avaliação desse sujeito? Um cara Oportinista, Brincalhão com a vida das pobres famílias daqui e que não tem escrúpulos e passaria por cima de todos e de tudo pra conseguir uns votinhos e se manter no poder. esse aí está despachado para mim. Mas eu tenho instrução! E o resto do meu povo? Políticos como esse cara, querem brecar a criação do novo estado pois perderiam uma grande parte da massa de pessoas que podem facilmente ser manipuladas, pela falta de instrução ou por depender de um salário miserável de uma prefeitura que os obriga a votar em pessoas como esta, uma vez qua as prefeituras, para sobreviver, dependem de emendas parlamentares e portanto dependem desse tipo de gente oportunista. Com a Criação do Nosso Estado do Tapajós, teremos uma chance maior de melhorar a saúde, a educação, a infra-estrutura das cidades, o escoamento da produção agrícola e pecuária, e com isso começãr a construção de um Futuro melhor para o meu povo. Sou Fisioterapeuta, formado pela UEPA, nasci em Santarém, fui o primeiro Fisioterapeuta das Cidades de Oriximiná (minha cidade do coração, onde minha família paterna vive) e Óbidos, trabalhei em Juruti e Santarém e hoje resido e Monte Alegre, porém conheço a realidade de quase todas as cidades dessa região rica e de povo pobre, que clama por uma chance de ser forte. Terra de um povo trabalhador e corajoso, uma mistura de todas as regiões do Brasil. Terra linda, com um potencial turístico inigualável, com praias lindíssimas e magníficas cachoeiras. Você que se deixa emprenhar pelos ouvidos, não se precipite, venha conhecer nossa região e se encante pelas belezas naturais daqui e principalmente pela história de vida e luta do nosso povo que é pobre, mas de brio, corajoso, humilde e amigo. Muito Obrigado!
Daniel Carvalho