.

.
.

Maria do Carmo: "Não serei candidata"


"Não serei candidata". A frase é da prefeita de Santarém, Maria do Carmo Martins Lima. Em entrevista exclusiva ao blog, ela falou sobre o seu futuro político.
Maria do Carmo Martins Lima
Foto: Alailson Muniz
Maria afirmou que não tem planos de disputar uma nova eleição. Ela, que é promotora de justiça, pretende voltar ao quadro do Ministério Público Estadual após o término de seu mandato. Oxalá, quer trabalhar no Ministério da Justiça.

"Terei de me apresentar em Belém, porque estou lotada lá. Não quero disputar outra eleição. O meu caso é o último ainda permitido pelo Supremo Tribunal Federal, então vou escolher o Ministério Público", disse a gestora.


Pressionada sobre o sangue político, ela disse que até poderia disputar uma eleição ainda, mas que seria para a Assembleia Legislativa do Estado. "Estadual [deputada] é legal. Acho que ainda toparia um mandato se meu partido me desse, mas é algo a se pensar".

Com dois mandatos de prefeita e com passagem pelo parlamento estadual, Maria do Carmo ainda é um cabo eleitoral bem quisto pelas correntes de seu partido, mas afirma que já tem seus candidatos definidos.
Maria do Carmo em entrevista ao poster em 2007. Hoje, ela diz que aceita ir para
o Ministério da Justiça trabalhar com o seu amigo Eduardo Cardozo.
Foto: Ronaldo Ferreira

"Não vou concorrer e meus candidatos são: para o senado Beto Faro, para o governo do estado Paulo Rocha, para deputado federal o doutor Carlos Martins e para estadual o Zé Maria, além da prefeitura que é o Inácio [Correa]", informou.

A prefeita disse que recebeu convite para trabalhar no Ministério da Justiça com o ministro José Eduardo Cardozo, seu amigo pessoal.

"Ele me convidou. Esse convite eu aceitaria, mas ainda faltam definições. Tenho de saber se posso me licenciar para isso", explicou a gestora petista.

Sobre o seu segundo mandato como prefeita, ela disse que seu melhor ano foi 2011 e o pior foi 2009.

Comentários

Anônimo disse…
Acho que ela vai fazer o correto. Deve voltar ao MP. Seu lugar é lá, mas foi mumda das melhores prefeitas de santarém.

Natália Amorim
Anônimo disse…
Uma ótima prefeita sobre segurar o pepino e essa mídia comprada pelo seu principl opositor.

Valeu Maria. Você será bastante util em Brasília.


Adamastor Sousa
Anônimo disse…
Acho que essa coca é fanta. Acho quie ela vai deixar para a última hora a sua decisão.


Viviane
Valber da Silva disse…
Será uma pena se não continuar na política. Ela deu um toque feminino na política santarena.
Paula Fernandez disse…
A vida é uma caixinha de surpresas. Maria deve sim ser candidata. Essa entrevista foi boa, mas achjo que no decorrer do tempo deve mudar de ideia.
Paula Fernandez disse…
A vida é uma caixinha de surpresas. Maria deve sim ser candidata. Essa entrevista foi boa, mas achjo que no decorrer do tempo deve mudar de ideia.
samara leiticía disse…
Sempre é bom comentar nesse teu blog Alailson. Aqui não patrulha dos dois lados e você faz um jornalismo sério.
Mas acho que a Maria deveria continuar na política. Um beijo!
Anônimo disse…
MAria do Carmo fora da Política? Acho improvável. Será que não um truque de seu irmão, que manda em seu destino na polítca?

Tânia Maciel.
Anônimo disse…
Agora eu quero ver se ela vai eleger o inácio. Fiquei decepcionado ao saber que ela vai apoiar o Beto faro que já foi preso pela polícia federal por grilagem.

João de Deus
Anônimo disse…
Não acredito numa coisa dessas....
Anônimo disse…
A socorro pena devia a assumir o lugar de Maria do Carmo.

Vilma
Anônimo disse…
Inácio é o candidato principal e se o PMDB não quiser compor a chapa a vice será Socorro Pena.


Otanael Bastos
Anônimo disse…
o CNMP já firmou entendimento de que o membro do Ministério Público - ressalvadas as exceções especialíssimas para concorrer a cargo eletivo, como foi o caso dela - não pode exercer nenhuma outra função pública. A lei do Ministério Público não prevê a "cessão" de membro - só de servidor - para outro órgão da administração. Portanto, não há hipótese dela se licenciar ou ser cedida para ir trabalhar com seu amigo Eduardo Cardoso no Ministério da Justiça, a não ser que ela peça demissão do cargo de promotora de Justiça. Eu acho é que ela volta ao MP e cumpre mais alguns anos de serviço para poder pedir aposentadoria (ela já deve estar perfazendo os requisitos da aposentadoria), e, aí sim, ela volta à política ou a outros cargos.

.

.