.

.
.

.

.

.

.

Máfia dos ingressos no São Raimundo

Na Coluna do Estado, do jornal O Estado do Tapajós, que está nas bancas de Santarém:

Máfia dos ingressos

Descoberta o que pode ser a ponta do iceberg da máfia das vendas dos ingressos no São Raimundo. No jogo de quarta-feira, 1, contra o Cametá a Polícia Militar prendeu um homem de pré-nome Paulo que estava portando ingressos para o jogo. Ocorre que esses ingressos foram colocados como credenciais para policiais militares e bombeiros no borderô do jogo. Outro fato intrigante é que esse Paulo é filho de uma pessoa muito próxima de Rozinaldo do Vale, o presidente secular São Raimundo. A mãe de Paulo, inclusive, é quem gerencia um dos bares do clube durante as festas realizadas nele. Muita coincidência.


Máfia dos ingressos II

No momento da detenção de Paulo, dois diretores foram chamados, mas não tomaram as devidas providências. Eles são unha e carne com Rozinaldo do Vale. Estima-se que 300 ingressos tenham sido desviados para esse fim. O Conselho Deliberativo do São Raimundo, o mesmo que pediu a cabeça de Rozinaldo do Vale, criou uma comissão de fiscalização e controle para investigar o caso. Outras supostas irregularidades do passado também serão investigadas.


Enganação

Se comprovada essa máfia dos ingressos, o torcedor terá a explicação para aqueles jogos em que a lotação e a renda divulgada não condiz grosseiramente com aquilo que é visto à olho nu.

Comentários