.

.
.

.

.

.

.

Ex-cortador de cana é o 1º prefeito eleito pelo PSOL

Da Agência Estado:

Ex-cortador de cana e presidente há 18 anos do Sindicato dos Servidores Públicos de Itaocara, Gelsimar Gonzaga é o primeiro prefeito eleito pelo PSOL no País. O sindicalista derrotou a hegemonia do PMDB no município de 23 mil habitantes no noroeste do Estado do Rio com uma campanha feita em um fusca amarelo 73 e marcada pela promessa de um governo "ético, honesto e transparente".

Gonzaga, de 48 anos, recebeu 6.796 votos sem coligação com outro partido e foi eleito com 44,26% dos votos válidos, superando candidatos do PMDB (31,94%), do PR (11,53%), do PP (9,82%) e do PT (2,45%). Nem a direção nacional do PSOL acreditava em uma vitória na pequena cidade do interior.

O 1.º tesoureiro do partido, Francisvaldo de Souza, reconheceu que o resultado foi "uma surpresa". "Agora vamos acompanhar de perto para que seja feita uma boa administração sob a ótica do trabalhador. Senão, pode acabar manchando a história do partido" disse o dirigente. O prefeito eleito disse que o apoio é bem-vindo. "Eu agradeço, quero que venha mesmo, para me ajudar a fazer o melhor", declarou. "Nenhum centavo pode ser desviado." Gonzaga prometeu participação popular, por meio de conselhos. "A comunidade será sempre ouvida. Os conselhos é que vão decidir o que tem de ser feito."

Quiabo

O socialista também anunciou que fará uma auditoria nas contas do antecessor e disse acreditar que o combate ao desemprego será o seu principal desafio. Itaocara tem uma economia essencialmente agrícola - o município é o principal produtor de quiabo do Estado. Na campanha, Gonzaga usava o fusca equipado com caixa de som, microfone e bandeira do PSOL. Ele não é um novato na política. Um dos fundadores do PT, já havia perdido seis eleições. Na primeira, para vereador, em 1992, obteve 48 votos. Depois foi candidato a vereador mais duas vezes, a deputado outras duas, e já tinha sido derrotado para a prefeitura. Afirmou ter gasto R$ 20 mil para se eleger. "Foi doação de amigos, não aceitamos um centavo de pessoa jurídica."

Nascido e criado na roça, Gonzaga deixou Itaocara aos 18 anos para iniciar a militância no sindicalismo. Na capital, tornou-se diretor do Sindicato dos Bancários. Ficou dez anos no Rio, voltou para o interior, fez um concurso público e virou agente de saúde. Ficou só dois anos no batente. Licenciou-se, entrou para o sindicato dos servidores e continua militando até hoje.

"A gente vai aonde tiver luta em defesa dos trabalhadores. Inclusive fui lá no Pinheirinho e apoiei a luta contra a desocupação." Além da conquista de sua primeira cadeira no Executivo desde a criação do partido, em 2005, o PSOL ainda disputa o segundo turno em duas capitais: Macapá e Belém.

Comentários