.

.
.

.

.

.

.

Soltura oficial de Quelônios devolve mais de 3 mil filhotes à natureza


As famílias da comunidade Miri Centro, em Juruti, oeste do Pará, reassumiram seu compromisso como parceiras da natureza devolvendo no último mês 3.175 filhotes de tracajás e pitiús ao seu habitat natural. A ação faz parte do Programa Quelônios da Amazônia (PQA), que busca recuperar as populações das espécies na região. A iniciativa, junto com a Educação Ambiental Permanente, as Tecnologias de Sustentabilidade e o Projeto Clubinho da Tartaruga, compõe o Programa de Manejo Integrado de Quelônios (PMIQ), desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em parceria com 26 (vinte e seis) comunidades locais, a Prefeitura de Juruti e a Alcoa, apoiados pela Fundação de Tecnologia e Geoprocessamento (Funtec).

Existente há cinco anos, o Programa engaja mais de 1.250 famílias, beneficiando 7.579 pessoas com práticas de cuidado e conservação da fauna amazônica. O esforço do trabalho em 2012 propiciou a soltura de mais de 40.000 filhotes (veja o quadro abaixo) e a meta para este ano é manejar 100 mil tartarugas, tracajás e pitiús aos rios e lagos da região.

Os quelônios foram soltos à beira do lago Miri, como o ápice de todo o trabalho desenvolvido em esforço conjunto com a população local. Na ocasião, crianças e jovens apresentaram números artísticos sobre educação ambiental para lembrar a importância de estabelecer uma relação de equilíbrio com a natureza. Para o Prefeito de Juruti, Marco Aurélio Dolzane do Couto, a execução integrada estimula a o desenvolvimento do município. “Com esse programa, a participação popular e o apoio de todos os parceiros, acredito que nós vamos conseguir reverter a ameaça de extinção da espécie em pouco tempo. Além disso, é fundamental envolvermos a escola nesse processo. Ela vai orientar desce cedo as crianças e a juventude para que no futuro elas possam sensibilizar seus pais, avós e irmãos, semeando a conscientização”, afirmou.

Quem acompanha o projeto desde o princípio se orgulha dos resultados alcançados. "É muito gratificante fazer parte desse trabalho e ver o reconhecimento do nosso esforço por amigos de outras comunidades. É um trabalho difícil, mas também um grande feito", conta Marunei Guerreiro, coordenador do trabalho de manejo na comunidade Miri Centro.


Segundo a gerente de Sustentabilidade e Assuntos Institucionais da Alcoa Juruti, Juana Galvão ressalta, a ação concretiza um processo que envolve desde o treinamento sobre tecnologias de manejo, até atividades efetivas de educação ambiental. “Acompanhar de perto o engajamento da comunidade e os resultados dessas ações nos faz acreditar na força desta parceria e no valor deste programa de conservação”, ressalta.

Para Dionísio Pimentel, da Funtec, e coordenador de manejo e integração comunitária do PQA em Juruti, o fortalecimento das parcerias garantirá o sucesso de outras iniciativas semelhantes. “Além do apoio da Prefeitura Municipal de Juruti, por meio das secretarias de Meio Ambiente e de Educação, a cooperação da Alcoa tem contribuído bastante este programa e o próprio Clubinho da Tartaruga tenham continuidade. Isso comprova o compromisso dos nossos parceiros com a causa ambiental”, afirma Dionísio.

Comentários