.

.
.

Usinas no Tapajós

O Governo Federal não consegue entrada nos movimentos sociais e indigenistas que tomaram a frente do movimento contrário a construção de usinas hidrelétricas no chamado complexo Tapajós. Nesta semana, a Secretaria-Geral da Presidência da República vai reunir com as lideranças locais para tentar apagar o incêndio, mas vão ouvir um coletivo e sincrônico "não" à proposta que será apresentada pelo governo federal.

A chamada Operação Tapajós, operação militar e policial promovida a mando do governo federal na região da Terra Indígena Munduruku, onde está planejada a usina hidrelétrica São Luís do Tapajós, foi suspensa pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília, a pedido do Ministério Público Federal. A Advocacia Geral da União recorreu, mas não conseguiu ainda destravar esse processo de aproximação planejado pelo governo federal.

Comentários

.

.