.

.
.

.

.

.

.

Da válvula ao HD, Tv Tapajós completa 35 anos de história e conquistas



Por José Rodrigues
 
A comemoração pelos 35 anos de fundação da TV Tapajós é marcada por historia, desafios, transformações e por sua importância na estruturação política, econômica e cultural dos paraenses.
A transmissão digital marca o início da nova era da TV Tapajós na região. A implantação do canal 22 HD afirma o compromisso da emissora com o telespectador. Diferente em vários aspectos do canal 4 analógico, utilizado desde 1979, o digital oferece qualidade da imagem, som e interatividade.
Hoje, acostumados com as telas finas, imagens em alta definição, com a facilidade de poder assistir a qualquer programa, em qualquer horário, acabamos esquecendo como era assistir televisão, no fim da década de 1970 e inicio de 1980, quando a emissora entrava no ar às 5 da tarde e a programação da Rede Globo era toda gravada e exibida com um ou até dois dias de atraso. 

Talvez muita gente já não lembre mais que um dia os televisores eram em preto e branco, dos aparelhos a válvula e enormes que ocupavam boa parte da sala.
Os equipamentos, a transmissão e as formas dos santarenos ver televisão já passaram por muitas modificações e prometem surpreender ainda mais nos próximos anos.

História

O pontapé inicial nas transmissões da TV Tapajós no interior da Amazônia foi dado no dia 26 de maio de 1979, às 5 horas da tarde. O dia entrou para a história, quando Santarém viu pela primeira vez uma transmissão televisiva. A inauguração marcou uma nova relação dos santarenos com o mundo das imagens. Uma época que televisão em Santarém era novidade e poucas residências tinham televisores. 

Começava a trajetória de lutas e desafios em busca de expansão e identidade da emissora em outros municípios. O sonho de dois empresários, Joaquim da Costa Pereira e Paulo Campos Correa, ganhava asas e aos poucos as imagens da Rede Globo chegaram aos lares dos moradores das cidades vizinhas.
Nesses 35 anos, a TV Tapajós acompanhou o crescimento de uma pequena cidade que no início, com pouco mais de 150 mil habitantes, dependia do ciclo do ouro e da esperança nas obras do Governo Federal, como a abertura da Rodovia BR-163 (a Santarém Cuiabá) e a promessa de desenvolvimento para a região. 

O progresso não veio pela estrada e sim pelo ar. Foi através das imagens que o mundo conheceu todo o potencial turístico da região. Com reportagens produzidas pela TV Tapajós e exibidas em programas jornalísticos e esportivos da TV Globo, a cidade ganhou visibilidade, atraiu investidores do agronegócio, o turismo aqueceu e Santarém se transformou em um pólo universitário.
Três décadas e meia de sucesso e desafios se passaram graças à visão de um homem que percebeu a hora certa de ousar. Com a saída do sócio Paulo Correa, que vendeu suas cotas para terceiros, Joaquim da Costa Pereira seguiu no comando da emissora. Ciente do reforço na economia e do salto significativo que a cidade teve com a implantação da TV Tapajós, o empresário, com seu espírito empreendedor, apostou no futuro.
Sempre muito focado no futuro, em 1995, Joaquim Pereira  convocou sua filha Vânia Pereira Maia, para vir ajudá-lo na condução da empresa. Aos poucos o empresário foi passando o comando para sua filha, que recebeu como missão levar adiante o sonho do pai. A juventude e disposição de Vânia Maia, aliada a experiência e ousadia do pai, fez com que a empresa desse o salto rumo à modernização. Criou o STC- Sistema Tapajós de Comunicação, ampliou e revitalizou o prédio sede da emissora, digitalizou a operação da Rádio 94 FM, expandiu o sinal da TV Tapajós - levando as imagens da Rede Globo para 13 municípios da região. Os projetos mais recentes foram à implantação do portal de notícias G1 e a instalação do canal digital da TV Tapajós.  
 "A missão, deixada por meu pai, me move nesse processo de transformação. Somos reconhecidos como emissora que está sempre inovando e isso nos aproxima do público e, por isso, vamos continuar olhando para o futuro da comunicação", comenta a diretora.
Vânia Pereira Maia lembra como tudo começou. "As dificuldades para estruturação da emissora, em conseguir equipamentos e contratação de profissionais eram enormes. Tudo era muito difícil, mas a força de vontade dos pioneiros e a nossa determinação, de minha irmã Vera Ilma e eu, em dar continuidade ao legado do nosso pai nos deu forças para levar essa empresa adiante. Durante esses 35 anos, muita coisa mudou, câmeras e ilhas de edição antigas ficaram pra trás e deram lugar a era digital. Nosso estúdio também mudou várias vezes, e nossos apresentadores ganharam mais mobilidade com câmeras que se movimentam para dar mais dinamismo aos telejornais. Hoje, nossa área de cobertura chega a 13 municípios do oeste paraense, atendendo quase hum milhão de telespectadores, mostrando todos os dias o jeito de ser de um povo, com imagens que contam histórias, que emocionam ou causam indignação. São fatos de todos os cantos do Estado chegando às casas dos telespectadores. Mas, para que tudo isso tenha se tornado realidade, foi preciso muito trabalho e investimentos em talentos e em tecnologia, essa é a nossa maneira de mostrar o quanto o telespectador é importante para nós". Finaliza a diretora.
A emissora  inaugurou em fevereiro de 2014, o canal 22 HD. Com a inovação os telespectadores poderão acompanhar toda programação em alta definição. As novas tecnologias fizeram com que a TV saísse de casa, podendo ser assistida em qualquer lugar, graças à mobilidade que à tecnologia proporciona, em telefones e tabletes. A notícia agora está nas mãos dos telespectadores, o que possibilita sua participação nos telejornais com imagens e sugestões de reportagens sobre o que acontece na cidade.   
No jornalismo, os avanços aumentaram as possibilidades e diminuíram as distancias entre o público e quem produz a notícia.  Os telejornais da TV Tapajós levam ao ar, todos os dias, os acontecimentos mais importantes de Santarém e região. Fatos que mudam o dia a dia, que divertem ou que comovem. Por trás das lentes e bastidores existem profissionais que vivem jornalismo 24 horas, para que os telespectadores do oeste paraense acompanhem todo o trabalho bem de perto. São mais de cinquenta profissionais envolvidos, dos quais doze equipes formadas por repórteres e cinegrafistas que vão a todos os lugares em busca da notícia. Outro investimento do STC em informações faz com que Santarém e o Oeste do Pará estejam na mídia mundial em tempo real, através do G1 - o site de notícias da Rede Globo. Todo conteúdo assistido nos telejornais é disponibilizado na internet e pode ser visto a qualquer hora ou lugar no Brasil e no Mundo.
E, nesses 35 anos, quantos momentos importantes e decisivos foram registrados pelas lentes da TV Tapajós. Histórias, fatos que deixam a tela da TV, ganham vida e ficam nas lembranças dos santarenos.
Inovação e tecnologia são os ingredientes sempre presentes nesses 35 anos. Fatores determinantes para liderar no mercado nas principais categorias, televisão, internet e rádio.       
Como é bom relembrar a história! Competência de centenas de profissionais que ao longo dos 35 anos se empenharam para contar ou mostrar a história e a cultura dos moradores do oeste do Pará.

Comentários