.

.
.

.

.

.

.

Município de Lago Grande cada vez mais longe



 A criação do município de Lago Grande está cada vez mais longe. O Congresso Nacional manteve os 38 vetos da presidente Dilma Rousseff, que trancavam a pauta das sessões conjuntas desde o início do ano. A votação ocorreu na noite de terça-feira, 25. Mas, como a votação é feita em cédulas, o resultado só foi divulgado na tarde de ontem pelo presidente do Senado e da Mesa do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo ele, nenhum dos vetos alcançou a maioria absoluta exigida para a derrubada, ou seja, pelo menos 257 deputados e 41 senadores. Com a pauta liberada, o Congresso deverá voltar a se reunir na próxima sessão para analisar o projeto que muda o cálculo do superávit, desobrigando o governo de cumprir a atual meta fiscal (PLN 36/14).

Havia a expectativa de derrubada de pelo menos um deles, o que estipula regras para a criação, a incorporação, a fusão e o desmembramento de municípios (Projeto de Lei Complementar 397/14). Se derrubado, haveria a criação de, pelo menos, 180 novos municípios. O Pará era um dos maiores interessados. Atualmente, tramitam na Assembleia Legislativa 46 pedidos de emancipação de bairros e distritos, por todas as regiões do Estado. Desses, pelo menos 19 se enquadravam em todas as exigências contidas no texto concluído pelo Congresso, de acordo com o cruzamento das avaliações de parlamentares e líderes municipalistas. (Com informações de O Liberal)

Comentários