.

.
.

Criminoso confessa ser o autor da morte da subtenente da PM em Santarém

Neto da Faixa de Gaza: preso.
Foi preso na tarde desta segunda-feira, em Rurópolis, sudoeste paraense, Sebastião de Sousa Barbosa Neto. Apreendido por porte ilegal de drogas, o criminoso confessou ser o responsável pelos disparos que causaram a morte da subtenente da Polícia Militar Silvia Sousa, ocorrida na manhã de hoje, em Santarém.
De acordo com as informações do superintendente da Polícia Civil do Baixo Amazonas, delegado Gilberto Aguiar, Sebastião foi apreendido durante operação de rotina da Polícia Militar. Neto, inclusive, teria usado um nome falso no momento da abordagem da PM.

Após o assassinato cometido, o bandido teria seguido para o quilômetro 145 da BR Santarém- Cuiabá, sentido Rurópolis. Pouco antes, ainda em Santarém, escondeu, na casa de um traficante, a arma roubada da policial e a motocicleta usada no latrocínio. A polícia já apreendeu a motocicleta.

O criminoso teria sido identificado na troca de informações entre policiais de Santarém e de Rurópolis. Sebastião Barbosa já tem passagem pela polícia por crimes praticados em Santarém e Juruti, de onde é natural. Antes do latrocínio, juntamente com um comparsa, o criminoso assaltou um farmácia na cidade santarena. O assalto foi registrado pelo sistema de vídeo do estabelecimento, o que ajudou na identificação de Neto. Ainda pesa contra o homicida o incêndio de um carro da PM em Juruti.

A Polícia Civil ainda vai decidir sobre o destino do responsável pelo homicídio da subtenente, se ficará preso naquela região ou seguirá para Belém.

Neto da Faixa de Gaza, como é conhecido no Amazonas, é acusado de ter cometido 12 homicídios naquele estado. Já fugiu da cadeia pulando o muro com apoio de uma kombi e foi preso em 2014 em Terra Santa.

Mortes – A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social esclarece que Polícia Civil registrou três mortes na manhã desta segunda-feira. Uma delas está relacionada a um homem que estava armado e reagiu no momento da abordagem dos policiais militares. Morreu na troca de tiros. As duas outras mortes ainda estão sendo investigadas.



Com informações da Assessoria de Comunicação da Segup

Comentários

.

.