.

.
.

.

.

.

.

São Raimundo vence São Francisco por 2 a 0 e quebra tabu de 10 anos



Pantera vence e quebra tabu de dez anos. Foto: Arthur Azulino
Com o estádio Colosso do Tapajós lotado, o São Raimundo derrotou seu maior rival, o São Francisco, pelo placar de 2 a 0, na tarde deste domingo, 19, em Santarém, no oeste paraense. O jogo valeu pela quinta rodada da fase de classificação do Campeonato Paraense 2017. Os gols foram marcados no segundo tempo. Aos 19 minutos Wanderlan abriu o placar e Chaveirinho decretou a derrota do Leão santareno aos 29 minutos. Dewson Fernando Pereira da Silva foi o árbitro da partida, auxiliado por Rafael Ferreira Vieira e Ducival da Silva Brito.

A tarde de sol e o forte calor na Pérola do Tapajós não foram obstáculos para os torcedores que lotaram o estádio Colosso do Tapajós. Foram 8.234 pessoas, sendo que a lotação atual do estádio é de 8.500 torcedores. Reflete o tamanho do clássico Rai-Fran, que é o maior do interior da Amazônia.

Além da conquista dos três pontos pelo Parazão 2017, em jogo, a quebra de um tabu. Há dez anos, o Pantera não vencia o Leão santareno em jogos profissionais. Foram sete empates e três vitórias do São Francisco. Uma motivação a mais para os jogadores, que proporcionaram um belo espetáculo ao público presente.

O jogo começou agitado e super disputado. Logo no primeiro minuto, o jogador do São Francisco, Rodrigo Santarém, recebeu cartão amarelo após puxar a camisa do jogador adversário. A primeira chance real de gol apareceu aos 20 minutos. O atacante Erick Foca recebe a bola dentro da grande área e passa para Chaveirinho, que chuta muito próximo ao gol do goleiro Labilá, do São Francisco.

Aos 22 minutos, o São Francisco dá a sua resposta. Sousa desarma Wanderlan e dispara um forte chute, obrigando o goleiro Roger Kath, do Pantera, a realizar uma bela defesa. Aos 30 minutos, o árbitro Dewson Pereira parou a partida para que os jogadores pudessem se hidratar devido ao forte calor. Os jogadores retornam, cada equipe coloca uma bola na trave, mas o placar não sai do zero a zero.

De volta ao segundo tempo, os dois times passam a se estudar nos primeiros minutos. As duas torcidas passam a incentivar mais as equipes, proporcionando uma bonita festa. Nunca houve registro de confusão ou briga durante os confrontos do Rai-Fran.

Aos sete minutos, Bartola recebe a bola de Tiago Marabá e chuta para o gol, assustando o goleiro alvinegro Roger Kath. O São Raimundo é rápido e responde à altura com Tiago, que faz um gol de cabeça após cobrança de escanteio de Chaveirinho. Mas o gol é anulado pelo árbitro da partida. O assistente afirmou que a bola saiu por trás do gol após a cobrança de escanteio.

O São Raimundo passa a se destacar nas jogadas e levar mais perigo ao Leão santareno. A torcida pode soltar o grito de gol aos 19 minutos. Wandelan recebeu a bola na grande área do São Francisco e cabeceou, abrindo o placar no Colosso do Tapajós. Dez minutos depois, o Pantera amplia para 2 a 0. Após uma cobrança de escanteio, o atacante Wanderlan recebe a bola e passa para o colega Chaveirinho, que não perdoa: 2 x0.

O São Francisco sente os gols e ainda tem duas baixas. Rodrigo Santarém recebe o segundo Amarelo e Marco Alemão o vermelho após falta violenta. Com dois a menos em campo fica impossível reverter o placar. Aos 48 minutos o árbitro Dewson Fernando Pereira encerra a partida.

O São Raimundo quebra um tabu de 10 anos sem vencer o seu maior rival. Na próxima quinta-feira, 23, o Pantera recebe o Águia no Colosso do Tapajós pela sexta rodada do Banparazão 2017 e o São Francisco joga um dia antes em Minas Gerais contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil.

Por Alailson Muniz
Agência Pará

Comentários