.

.
.

.

.

.

.

Cirurgias de urgência e emergência são as mais realizadas no HMS

 As cirurgias gerais de urgência e emergência são as mais realizadas no Hospital Municipal de Santarém (HMS). De janeiro a abril deste ano, já foram 459. Em segundo lugar estão as cirurgias ortopédicas (maioria dos pacientes são vítimas de acidentes de trânsito), o número até o mês de abril chegou a 435.

O Secretário Municipal de Saúde Edson Filho ressaltou que o atendimento no Hospital Municipal fica sobrecarregado por receber pacientes de outros municípios, mesmo assim nenhum procedimento deixa de ser realizado. “Eu sempre digo que o Hospital Municipal é praticamente um Regional, por que recebemos muita gente de municípios vizinhos. Ele tem um perfil de urgência e emergência, atendendo mais de 20 mil pessoas por mês, e esse é um número bastante elevado", e continuou. “Nós em contato com os municípios maiores da nossa região, procuramos um entendimento, para que eles façam alguns serviços que eles têm capacidade para fazer, por que o que é pactuado para Santarém vem muito acima do que nós planejamos e temos capacidade”, finalizou Edson Filho.

O apoio por parte do Governo do Estado também já foi solicitado pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A criação de um Pronto Socorro Estadual, por exemplo, que ajudaria nos atendimentos de alta complexidade e também na atenção aos municípios vizinhos. Desta forma o Pronto-Socorro Municipal teria capacidade para priorizar os atendimentos locais e de média-complexidade, acabando com a superlotação no HMS, e também acabaria com uma das grandes dificuldades enfrentadas hoje pelo município: A transferência de pacientes do Hospital Municipal para o Hospital Regional. Alguns casos levam semanas ou até mesmo meses. Isso por que o processo só pode ser realizado quando o Hrba sinaliza liberação de leito. Um serviço que nem sempre tem disponibilidade imediata por conta da alta demanda da região.


Texto: Keliane Tomé- assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santarém

Foto: Júnior Albuquerque Ascom/Pms

Comentários